Desde que voltou ao BR, Scolari irrita jogadores do Palmeiras

Pois não é de hoje que as bombásticas entrevistas de Scolari, recheadas de desabafos e cobranças, têm irritado os jogadores do Palmeiras.

O corintiano Tite gesticulou para Luiz Felipe Scolari e soltou aquele que viraria um bordão da bola: "Fala muito". Seria leviano mensurar se o técnico campeão do mundo exagera ou não em suas declarações. Mas é fato que a falta de freio verbal de Scolari já criou um caminhão de transtornos com times rivais, cartolas, árbitros, promotores, torcedores e jornalistas desde sua volta ao Brasil. O problema maior, porém, tem sido o fogo amigo.



Pois não é de hoje que as bombásticas entrevistas de Scolari, recheadas de desabafos e cobranças, têm irritado os jogadores do Palmeiras.

Começou no ano passado, quando o treinador comparou o desempenho do time em determinada partida a uma "pelada de casados contra solteiros". A relação que Scolari fez do Palmeiras com a várzea irritou os atletas.

E, mais recentemente, achincalhou seus jogadores após tropeços. Primeiro, após empate contra o Atlético-PR fora de casa, afirmou que, em 20 anos de carreira, era a primeira vez que não conseguia "corrigir uma equipe".

Depois, definiu como "a maior vergonha da sua vida" o empate ante o Atlético-GO, no domingo, com dois homens a mais. E disse: "Não sei se os jogadores sentem".

Dois atletas já reagiram publicamente contra as críticas que Scolari faz ao time. E foram dois dos principais ídolos da torcida palmeirense.

Valdivia, e depois Kleber, queixaram-se. "Nunca vi proteger a gente, mas o vi proteger treinador rival", declarou o atacante, em março.

Lincoln, uma das principais apostas do clube no ano passado, deixou o Palmeiras em agosto soltando fumaça.

"Acredito que haja outros jogadores que não estejam felizes no Palmeiras e que não tenham liberdade para jogar do jeito que gostam."

Também recentemente, Scolari detonou as categorias de base do clube. Disse que lá não há nenhum bom jogador. "Hoje não tem [bons jogadores]. O pessoal da base vai ficar bravo comigo? Que fique", afirmou.

O pessoal da base ficou bravo, sim. Cartolas preparam dossiê para mostrar que a base vive grande momento. E a declaração do treinador causou uma onda de desânimos entre as jovens promessas palmeirenses, que se viram sem chance de subir.

Para o presidente do clube, Arnaldo Tirone, o "fala muito" de Scolari pode ser definido simplesmente como "honestidade". "Não acho que ele fale demais. Ele fala o que sente.

O que ele acha ele fala", afirmou o cartola. "É um cara honesto, uma pessoa séria. Quando vê alguma coisa errada, ele fala. Só isso", completou.

Fonte: Folha.com