Desfalcados, Palmeiras e Santos ficam no 0 a 0 em clássico sem inspiração

Desfalcados, Palmeiras e Santos ficam no 0 a 0 em clássico sem inspiração

O Palmeiras veio a campo sem poder contar com sete jogadores que frequentaram a escalação titular

Palmeiras e Santos se encontraram neste domingo em clássico pela 14 rodada do Campeonato Paulista. E mesmo com a boa fase dos times na competição, na qual ambos ocupam vagas para a segunda fase, os dois lados sentiram os desfalques e ficaram em um empate por 0 a 0 no Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

O Palmeiras veio a campo sem poder contar com sete jogadores que frequentaram a escalação titular. Valdivia, Souza, Maikon Leite, Leandro Amaro, Vilson, Henrique e Kleber estão no departamento médico, sendo que os três últimos são desfalques mais recentes.

Pelo lado do Santos, as ausências foram cinco. Neymar está na Europa com a Seleção Brasileira, enquanto Montillo disputa as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 com a Argentina. Outro desfalque foi o meio-campista Marcos Assunção, lesionado. Por fim, Muricy Ramalho não contou com Patito Rodríguez e Felipe Anderson, expulsos contra o Mirassol, na última rodada.

Os ausentes obviamente interferiram diretamente nos times que vieram ao jogo. Gilson Kleina formou mais uma vez o meio de campo com os volantes Márcio Araújo, Charles, Léo Gago e Wesley, que melhoraram o toque de bola da equipe alviverde. Do outro lado, Muricy deixou seu ataque com os garotos Giva, André e Neílton, todos revelados pela base santista.

Com o resultado, o Santos chegou a 28 pontos em 14 jogos, podendo perder a vice-liderança para a Ponte Preta, que atua ainda neste domingo. O Palmeiras, por sua vez, tem 25 pontos e é sexto, mas pode ser superado caso o Mogi Mirim (sétimo, com 23 pontos) vença o Mirassol ainda neste final de semana.

O jogo

O início da partida viu os erros do adversário serem o caminho para o gol. O Santos teve chance boa logo aos 2min, com Giva, mas Fernando Prass defendeu. A seguir, o Palmeiras respondeu com chute de Wesley, que proporcionou sobra para Leandro finalizar para fora. O time da casa era superior nos primeiros minutos, dando trabalho à marcação alvinegra.

Para a sorte do Palmeiras, o goleiro Rafael se mostrava inseguro e soltava bolas constantemente na área. Aos 20min, o arqueiro teve que se esticar e salvou o gol que seria de Wesley, espalmando para a linha de fundo. O meio-campista alviverde era quem mais criava chances de gol na primeira metade da etapa inicial.

O Palmeiras era amplamente superior, mas a melhor chance até então veio com Giva, para o Santos, aos 35min. Depois de cobrança de escanteio, o garoto desviou de cabeça e Prass precisou fazer defesa muito difícil rente à linha. Os minutos seguintes viram a equipe visitante melhorar e apertar a marcação alviverde.

A partida voltou bastante movimentada do intervalo, com os dois times ficando muito perto de abrir o placar. Aos 5min, Juninho conseguiu o giro sobre Edu Dracena, mas chutou por cima. Logo depois, o Santos teve duas ótimas chances, mas boa defesa de Prass e erro de André mantiveram o placar inalterado.

Apesar do bom início, o clássico passou a ficar mais truncado e enroscado com o passar do tempo. Para dar novo fôlego ao jogo, os técnicos mexeram: Miralles substituiu André no Santos, enquanto Vinícius entrou no lugar de Caio no Palmeiras. As mudanças pouco colaboraram para deixar o jogo mais vistoso. Pelo contrário: as equipes criavam pouco e tinham a mira ainda pior.

Ainda assim, quem criou as chances foram Léo Gago, chutando sem precisão aos 17min e aos 29min. Aos 40min, Léo Gago teve chance de enfim inaugurar o placar, mas errou feio o chute e ouviu a torcida chiar. Quatro minutos depois, nova grande chance. Wesley chutou de longe e Rafael espalmou. No rebote, Vinícius tentou o cruzamento para Leandro, mas a bola foi muito alto, para o desespero do torcedor palmeirense.

O Palmeiras volta a campo na próxima quarta-feira, em partida contra o Mirassol, às 19h30, fora de casa, no Estádio José Maria de Campos Maia. Já o Santos recebe o Mogi Mirim na Vila Belmiro, na quinta-feira, às 19h30

Fonte: Terra