PSG e Barcelona começam duelo das quartas em confronto hoje

PSG e Barcelona começam duelo das quartas em confronto hoje

No confronto mais esperado da fase, Ibra reencontra ex-clube e Lucas

De um lado, Ibrahimovic, doido, a sua maneira, para reencontrar o ex-clube. Do outro, Messi, simplesmente o melhor do mundo nos últimos quatro anos. Em volta, muitos craques de prestígio internacional em diversas posições, como o zagueiro Thiago Silva, o lateral Daniel Alves, os meias Iniesta, Xavi, Beckham, o atacante Villa... E um jovem de 20 anos chamado Lucas, recém-recuperado de lesão, motivado para o "jogo da vida" dele, o primeiro teste de fogo na Europa. Paris Saint-Germain e Barcelona iniciam nesta terça-feira, às 15h45m (de Brasília), no Parque dos Príncipes, na capital francesa, o duelo mais esperado das quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Se Ibrahimovic terá a chance de encarar o Barcelona, clube que defendeu de 2009 a 2011, o brasileiro Thiago Silva poderá testar novamente seu prestígio na zaga diante de Messi. Pela seleção brasileira, foram alguns confrontos, entre eles a derrota por 1 a 0, no fim de 2010, em Doha, no Qatar. O argentino fez fila na defesa e marcou o gol da vitória. Pelo lado do Barça, se Xavi e Iniesta exibirão o tradicional toque de bola da dupla, Dani Alves precisará ficar atento aos avanços do compatriota Lucas.

Contratado a peso de ouro ao São Paulo, por ? 43 milhões (R$ 108,34 milhões), o jogador de apenas 20 anos merece um capítulo à parte no jogão desta terça-feira. Machucado desde o início de março, quando torceu o tornozelo contra o Nancy, o meia-atacante fez de tudo para estar em campo. Chegou até a se tratar com o médico do Flamengo e da seleção brasileira, José Luís Runco, na passagem do time canarinho por Londres. Na última terça-feira, treinou sem problema com os companheiros e praticamente se garantiu nos 11 titulares de Carlo Ancelotti.

Outro atrativo do jogo é o confronto entre um time já estabelecido no cenário mundial, o Barcelona, contra um rival que busca conquistar expressão na Europa, o PSG. Enquanto o time catalão já levantou quatro Ligas dos Campeões, os franceses não tem qualquer título continental de peso. Os valores investidos pelas equipes nos últimos anos também contrastam. Enquanto o "novo rico" Paris abriu os cofres para contratar Thiago Silva, Lucas, Beckham e Ibra, os espanhois buscam acertos pontuais, investindo apenas em posições carentes, nas que não consegue formar na sua tão admirada divisão de base.

Lucas treina. Ibra e Ancelotti preocupados com Messi

No treino desta terça-feira, Lucas participou normalmente e mostrou estar pronto para encarar o Barcelona. Além do brasileiro, o sueco Ibrahimovic é o grande destaque e esperança de gols. Na coletiva de imprensa desta segunda-feira, o atacante foi só elogios a Messi e fez uma sugestão à Fifa para alterar o nome do prêmio dado ao melhor jogador do mundo.

- Messi é certamente o melhor jogador da atualidade. Ele ganhou quatro bolas de ouro. Deviam mudar o nome desse prêmio para Lionel Messi, porque ele vai continuar ganhando muitos desses troféus. Não sei se ele é o melhor jogador de sempre, temos de esperar que ele termine a carreira, porque ainda é muito jovem - afirmou Ibra.

Ancelotti também elogiou Messi.

- Messi é como Ibra. É muito difícil parar jogadores como eles, mas nós estamos concentrados em jogar o nosso futebol e não pensamos nas qualidades deles, referiu.

Barça viaja a Paris em família

Os jogadores do Barcelona desembarcaram em Paris acompanhados dos familiares e do técnico Tito Vilanova. O comandante não comandava o time desde o dia 19 de janeiro, pois passou os últimos três meses em Nova York, onde se tratou de um tumor na glândula parótida.

Quem também estava acompanhado dos familiares era o lateral-esquerdo Abidal, relacionado pela segunda vez desde que foi submetido a um transplante de fígado, há um ano.

Em campo, o Barça vai buscar superar os rivais da mesma maneira que tem atuado nos últimos anos, com toque e posse de bola. Apesar de Tito ficar no banco, Jordi Roura, técnico adjunto, foi quem participou da entrevista coletiva de segunda-feira.

- Ainda bem que o futebol não é matemático, mas, se não tens dinheiro, certamente não terás bons jogadores nem boa equipe. Para que as coisas funcionem, é preciso ter bons jogadores, mas que saibam jogar em equipe - disse Roura.

Fonte: GloboEsporte