Diego Hypólito é o destaque brasileiro no Mundial de Ginástica

Competição, que começa na terça-feira (13) em Londres, será a maior de toda a história do esporte

 Começa nesta terça-feira (13) o maior Mundial de Ginástica da história do esporte, em Londres, Inglaterra, que terá competições até o outro domingo (18).

São 71 países inscritos, com 1.200 participantes, entre atletas, técnicos e árbitros. A ginástica artística feminina do Brasil, desfalcada de suas maiores estrelas, estará representada por Ethienne Franco, Bruna Leal, Khiuani Dias e Priscila Cobello. Desta vez, a equipe masculina ganha em número de atletas, com destaque para Diego Hypólito, à frente de Victor Rosa, Mosiah Rodrigues, Arthur Zanetti, Sérgio Sasaki e Caio Costa.

As garotas agora treinam sob o comando direto da técnica ucraniana Irina Yliashenko, auxiliar de Oleg Ostapenko entre 2001 e 2008, quando o país conseguiu se tornar uma das forças internacionais do esporte. A equipe masculina, que é treinada pelos técnicos Marcos Suzarte e Renato Araújo, fez um período de treinamentos em Madri antes de viajar na quarta-feira (7) para a capital inglesa.

Diego Hypólito é um dos nomes mais fortes no solo. Duas vezes campeão mundial, terá como maiores adversários o chinês Zou Kai, campeão olímpico do aparelho, e o japonês Hohei Ushimura, que vem aparecendo muito bem internacionalmente. Mas, no solo, ainda competem com chance de medalha o russo Anton Golotsutskov, o grego Eleftherios Kosmidis, o canadense Brandon O"Neil, o israelense Alexander Shatilov, o romeno Marian Dragulescu, o inglês Kristian Thomas e os alemães Fabian Hambuechen e Matthias Fharig.

No geral, os maiores nomes do Mundial são os chineses Zou Kai, campeão mundial individual na Olimpíada de Pequim-2008, ganhador de medalhas de ouro no solo, na barra e por equipes; Cheng Yibing, campeão olímpico das argolas; He Kexin, campeã olímpica das barras assimétricas, e a norte-coreana Hong Un Jong, campeã olímpica na trave - a primeira medalha de ouro de seu país.

No masculino, que tem quatro aparelhos (solo, barra, paralelas, salto sobre a mesa, cavalo e argolas), são sete finalistas olímpicos em Londres; no feminino, que tem quatro aparelhos (solo, trave, paralelas assimétricas, salto sobre a mesa), seis das finalistas das assimétricas em Pequim-2008 estarão na briga pelo título mundial. Além de todos esses destaques, vale lembrar que a melhor geração de ginastas ingleses estará em ação - como base de preparação para sua Olimpíada de Londres-2012.

Fonte: R7, www.r7.com