Diego Tardelli é pego alcoolizado e perde a CNH

No teste ficou constatada a presença de 0,14 miligramas de álcool no sangue do atleta

O atacante Diego Tardelli procurou o GLOBOESPORTE.COM para dar a sua versão sobre o incidente em que teve a sua carteira de habilitação apreendida, na noite desta segunda-feira, no Rio de Janeiro. O jogador confirmou que ingeriu álcool na festa de aniversário da sua esposa, mas não estava embriagado.

- Parei em uma blitz normal, mas não estava alcoolizado. O aniversário dela vai ser no dia 14 e não vamos estar juntos. Por isso, comemoramos na segunda-feira. Bebi uma ou duas latinhas e fui embora. Fomos parados na Linha Amarela e fiz o teste do bafômetro. A Lei Seca está muito rígida, mas tem que ser assim mesmo. Só não imaginei que ia espalhar desse jeito - afirmou o jogador.

No teste ficou constatada a presença de 0,14 miligramas de álcool no sangue do atleta. A quantidade é considerada de nível 2 e prevê a apreensão do carro e multa de R$ 957. Como estava acompanhado de uma pessoa não embriagada, o Porsche Cayenne não foi levado pelos policiais militares.

Na conversa que durou cerca de dez minutos, Tardelli revelou ter sido parado duas vezes em um trajeto muito curto da Linha Amarela. Na segunda, o cunhado já estava conduzindo o carro. O atacante disse ainda que o cantor Belo também foi abordado pela blitz.

- Ele também fez o bafômetro e não acusou nada ? disse Tardelli.

No fim, o vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 14 gols, lamentou não ter deixado o seu cunhado conduzir o carro desde a saída da festa da esposa.

- A gente pensa que nunca vai acontecer com a gente. O trecho era muito curto e fomos parados duas vezes. Estava no meu dia de folga, no dia de curtição, depois de ter feito o meu trabalho no sábado (o Atlético-MG venceu o Barueri por 2 a 1, e o jogador marcou um gol) - disse o atacante.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com