Diretoria dará nova licença para que Lúcio não se reapresente em janeiro

Defensor tem contrato até dezembro de 2014 e aguarda que o São Paulo o negocie com algum clube interessado

O zagueiro Lúcio não voltará sequer a treinar no São Paulo após as férias. Embora tenha contrato com o Tricolor até dezembro de 2014, o jogador ganhará uma nova licença para não ter de aparecer no CT da Barra Funda ou no CT de Cotia, durante a pré-temporada do elenco, a partir do dia 6 de janeiro. O clube do Morumbi ainda procura um clube interessado em investir no defensor, por empréstimo ou em definitivo.

O técnico Muricy Ramalho não opina sobre o assunto. Quando assumiu o clube na vaga de Paulo Autuori, buscou informações sobre o zagueiro e ouviu da diretoria que não existe possibilidade de o atleta ser reintegrado. O treinador apenas obedeceu a determinação e trabalhou com os defensores que tinha à disposição, embora tenha dito aos dirigentes que faltava um jogador mais experiente para liderar o grupo junto com o goleiro e capitão Rogério Ceni.


Diretoria dará nova licença para que Lúcio não se reapresente em janeiro

No último domingo, o atleta concedeu entrevista ao Esporte Espetacular e deixou claro que se sente marginalizado por não poder sequer treinar no clube com o qual tem contrato.

. É uma sensação horrível, de discriminação, mesmo. De ditadura. Claro que eu me senti um humilhado - afirmou.

Lúcio começou a cair em desgraça no São Paulo quando se desentendeu com o então técnico Ney Franco. Em uma partida contra o Arsenal, na Argentina, pela Taça Libertadores, não gostou de ter sido substituído e foi direto para o ônibus, sem esperar a partida acabar. Foi advertido, pediu desculpas e seguiu no elenco. Porém, entrou em nova rota de colisão, dessa vez com Paulo Autuori, e acabou afastado de vez.

O Palmeiras já manifestou interesse no jogador, mas a diretoria do São Paulo diz que, até agora, não foi procurada.

Fonte: GloboEsporte