Jogador do Fluminense usou cocaína mais de uma vez, afirma dirigente

Marcelo Penha confirmou e disse que palestrantes irão conversar com os jovens atletas do clube

O asssessor especial da presidência do Fluminense, Marcelo Penha, classificou como "preocupante" o caso do atacante Michael, flagrado no exame antidoping sob o uso de cocaína. O dirigente declarou que o jogador disse ter usado a droga por mais de uma vez e que, por isso, tem recebido todo o suporte de tratamento do clube.

"O caso de Michael é preocupante. Ele já foi encaminhado para tratamento psiquiátrico e etc. O jogador disse que já havia usado (a droga) em outras festas. Foi punido sendo desconvocado da Seleção Sub-20", contou Penha à rádio Tupi.

O vice de futebol, Sandro Lima, e o diretor executivo, Rodrigo Caetano, revelaram na entrevista coletiva em que foi divulgada a substância usada por Michael, que isso serviria como exemplo para um trabalho que o clube pretende realizar em Xerém, local do CT da base do clube.

Marcelo Penha confirmou e disse que palestrantes irão conversar com os jovens atletas do clube. "Nesta semana, um grupo de profissionais vai para Xerém palestrar sobre o tema", afirmou.

Michael foi flagrado após a partida contra o Resende, quando o Fluminense venceu por 2 a 0. Na ocasião, o jogador substituiu Fred, que saiu machucado logo no início do jogo, e marcou o primeiro gol tricolor na partida. Como assumiu o uso da droga, o jogador foi suspenso preventivamente por 30 dias.


Dirigente afirma que atacante do Fluminense usou cocaína mais de uma vez

Fonte: Terra