Dirigente do Grêmio é detido por racismo antes de partida

Paulo Pelaipe foi detido por policiais ao ser acusado de crime de racismo.

Antes do apito para Flamengo x Grêmio, o clima esquentou no Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro. Diretor executivo do clube gaúcho, Paulo Pelaipe foi detido por policiais ao ser acusado de crime de racismo.

De acordo com relatos iniciais, o dirigente tentou entrar em um espaço reservado para cartolas e autoridades, mas não tinha passe ou credencial específica.

Ao ser alertado por um responsável pelo portão que já havia sete dirigentes do Grêmio e que não daria permissão para a sua entrada, Pelaipe teria se exaltado e feito insultos racistas contra o profissional.

O dirigente acabou detido e levado para o juizado especial (o Jecrim) dentro do Estádio do Engenhão. Lá, Pelaipe se acertou com o funcionário, pediu desculpas e até cogitou a ideia de levar o órgão para Porto Alegre.

Ganso

Ainda antes da partida, o presidente gremista Paulo Odone avisou que o clube não desistiu de Ganso e deve apresentar nesta semana uma proposta pelo meia do Santos.

Fonte: Terra