Dunga e Rinaldi tomam medidas contra Romário no Senado e no STF

Também protocolaram uma queixa-crime contra o Senador no STF

Nesta terça-feira (06), Dunga e Gilmar Rinaldi, treinador e coordenador da Seleção Brasileira, fizeram uma denúncia no Conselho de Ética do Senado contra o senador Romário, que preside a CPI do Futebol. Os dois querem que seja apurada uma  apurada uma possível quebra de decoro parlamentar em algumas declarações dadas pelo senador contra os membros da comissão técnica da Seleção Brasileira. Os dois também protocolaram uma queixa-crime contra o Senador no Supremo Tribunal Federal (STF). 

A defesa de Dunga e Gilmar destaca que as declarações de Romário, no seu entendimento, não podem ser justificadas pelo fato de o senador presidir a CPI do Futebol, já que elas não teriam relação com o objetivo da investigação. A assessoria de Romário informou que ele se posicionará a respeito do caso na sessão da CPI prevista para a tarde desta quarta-feira (07). 

Eles pedem que Romário seja condenado no artigo 139 do Código Penal, que trata de difamação e prevê de três meses a um ano de detenção e multa. Rinaldi pede também a condenação no artigo 140, que trata de injúria e prevê detenção por até seis meses ou multa. Os dois pedem que o senador também seja enquadrado no agravante previsto no inciso III do artigo 141, que determina aumento de um terço nas penas se a infração for cometida "na presença de várias pessoas, ou por meio que facilite a divulgação da calúnia, da difamação ou da injúria".


Dunga e Gilmar Rinaldi (Crédito: Reprodução)
Dunga e Gilmar Rinaldi (Crédito: Reprodução)




Fonte: Com informações do GloboEsporte.com