Dunga mantém calma e brinca com gritos de burro: "Animal trabalhador"

Técnico diz não se incomodar com ofensa da torcida e crê em recuperação do Inter no Brasileirão: "Nós acreditamos"

No empate em 2 a 2 com o Vitória foi na quinta-feira, em Novo Hamburgo, a torcida chamou Dunga de burro pela primeira vez desde o começo do ano, e a má fase ainda repercute no Inter. Neste sábado, após o treino que encerrou a preparação para enfrentar o Criciúma, domingo, às 16h, em Santa Catarina, o treinador manteve a calma com a falta de resultados. Até brincou com a situação ao dizer que não se incomoda com a ofensa.

? Nós estamos sempre sob pressão, por isso temos que tentar melhorar sempre. Não vai ser a primeira nem a última vez que isso acontece. Chamar de burro não me ofende, afinal, é um animal trabalhador. E teve a humildade de carregar Nossa Senhora. Então, é um sinal de que trabalhamos ? comparou o comandante em entrevista coletiva.

Dunga disse acreditar que a ansiedade tem prejudicado a equipe ? perdeu para o Santos e empatou com o Vitória, resultados que a afastaram do G-4 do Brasileirão. E ele tem a receita para acabar com isso.

? Se você não ganha, ansiedade aparece. Às vezes, você cria muitas oportunidades, os adversários criam apenas uma ou duas e conseguem o gol. Neste momento é preciso buscar o resultado. Temos de conversar e explicar as coisas que estão certas e erradas. Não se pode sobrecarregar muito o atleta. Tem de deixar tranquilo e passar confiança. Nós acreditamos.

A equipe será decidida na base da conversa, afinal, há desgaste físico. Fabrício e Kleber disputam vaga na lateral esquerda. Alisson e Forlán estão machucados. O Colorado necessita ganhar para se aproximar da zona da Libertadores ? está em quinto, quatro pontos atrás do Atlético-PR.

Fonte: G1