Dunga não comenta polêmica de Adriano, mas alerta: ""Não vão fazer como em 2006""

Dunga não comenta polêmica de Adriano, mas alerta: ""Não vão fazer como em 2006""

O técnico aproveitou para mostrar também que crê mais na atuação coletiva

O novo episódio envolvendo Adriano, um dia após voltar da seleção brasileira, não foi comentado diretamente pelo técnico Dunga, mas ele não deixou de mandar um recado para o Imperador e outros jogadores afeitos às noitadas. Segundo ele, a briga com a noiva, Joana Machado, que tirou o atacante dos jogos contra o Resende, neste sábado, e contra o Caracas, na próxima quarta, é um problema interno do Flamengo, mas avisou que na convocação para a Copa do Mundo da África do Sul, em maio, só estarão na lista os 23 jogadores que estiverem em condições física e técnica adequadas.

- Já disse e vou repetir: não vão fazer o que fizeram no Mundial de 2006, na Alemanha. E não é só porque não quero. É porque eu não quero, o presidente da CBF não quer, os próprios jogadores não querem e os torcedores brasileiros também não querem - disse Dunga em entrevista ao jornal carioca "Extra".

O técnico aproveitou para mostrar também que crê mais na atuação coletiva do que individual num time de futebol e demonstrou que esta é a marca da seleção atual:

- Quem decidia uma partida de futebol era o Pelé. Hoje quem decide é o grupo. Um dia é um, noutro dia é outro, noutro sou eu, depois é você. Construímos essa identidade e ela será respeitada.

Dunga acrescentou que antes da convocação final para a Copa médicos e preparadores físicos serão consultados, o que juntamente com suas observações escolherá os 23 da Copa.

- A preparação não começa agora. Ela vem sendo feita há três anos e quem faz parte do grupo sabe o que precisa ser feito.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com