Messi faz a diferença, Barça derrota Manchester City e vai para às quartas de final

Messi faz a diferença, Barça derrota Manchester City e vai para às quartas de final

Foi do argentino a responsabilidade principal pelo triunfo, espantando momentaneamente a crise que se instalava no clube.

Está difícil? Manda a bola no camisa 10. Messi reapareceu decisivamente nesta quarta-feira e descomplicou para o Barcelona. Com um toque simples, aos 21 minutos do segundo tempo, abriu o placar e deixou o time catalão em situação mais confortável ainda para confirmar a classificação para as quartas de final da Liga dos Campeões. Pouco importa se Kompany chegou a empatar, aos 44, e Daniel Alves decretou a vitória por 2 a 1, aos 45. Foi do argentino a responsabilidade principal pelo triunfo, espantando momentaneamente a crise que se instalava no clube.

Neymar jogou bem no primeiro tempo, chegou a fazer um gol, mal anulado pela arbitragem, e caiu de rendimento na etapa final. Foi poupado nos dez minutos finais, sendo substituído aos 34. Do outro lado, Fernandinho se esforçou muito na marcação, salvou um chute do camisa 11 do Barcelona em cima da linha, mas saiu de campo derrotado.

O Barcelona precisa agora recuperar o prejuízo no Campeonato Espanhol. Líder com seis pontos de vantagem para os rivais de Madri até pouco tempo, caiu para a terceira colocação com quatro de desvantagem para o Real e a um do Atlético. No domingo, tenta diminuir a diferença contra o Osasuna, no Camp Nou, a partir de 13h (de Brasília) - o GloboEsporte.com transmite o jogo em Tempo Real. No fim de semana seguinte, enfrenta os merengues, no Santiago Bernabéu, pouco menos de um mês antes de decidir com o mesmo adversário a Copa do Rei, no dia 15 de abril, no estádio Mestalla, em Valência.

Além do Barcelona, o Paris Saint-Germain confirmou sua classificação nesta quarta-feira, voltando a vencer o Bayer Leverkusen, por 2 a 1. Na terça, Atlético de Madrid e Bayern de Munique garantiram suas vagas também. Os confrontos das quartas de final da Champions serão definidos em sorteio, no dia 21 de março, em Nyon. Os jogos de ida estão marcados para 1º e 2 de abril. A decisão da vaga nas semifinais será na semana seguinte, nos dias 8 e 9.

O City volta sua atenção apenas para o Campeonato Inglês. Quarto colocado, tem nove pontos atrás do líder Chelsea, mas duas partidas a menos para tirar a diferença, sem confronto direto mais para fazer com o rival. Campeão da Copa Inglesa, mas eliminado nas quartas da Copa da Inglaterra na última semana, o time de Manchester volta a jogar no sábado, contra o Hull City, fora de casa.



Vitorioso no jogo de ida por 2 a 0, o Barcelona chegou a fazer mistério na escalação antes da partida, justamente se Neymar seria titular ou daria o lugar a Alexis Sánchez. Mas o brasileiro foi confirmado entre os 11, ao lado de Messi na frente, com três armadores por trás, Fàbregas, Xavi e Iniesta, de volta depois de sua esposa sofrer um aborto na última semana.

E foram de Neymar as melhores chances para abrir o placar pelo time catalão no primeiro tempo. Aos 18, chegou a fazer gol, completando na marca do pênalti cruzamento de Jordi Alba pela esquerda. Mas o árbitro marcou impedimento inexistente do lateral no início da jogada. Aos 36, o craque recebeu ótimo lançamento de Iniesta, deixou Kolarov no chão ao desviar de cabeça para trás e pegar na frente, concluindo perto da trave de Hart. Aos 43, o brasileiro foi agraciado com outro bom passe, depois do avanço de Messi até a entrada da área, driblou Hart, ficou sem ângulo e, em vez de devolver para o argentino no meio, chutou com efeito, mas Fernandinho salvou de cabeça em cima da linha.



O camisa 10 do Barcelona também criou três jogadas de perigo nos 45 minutos iniciais. Na primeira, aos oito, caiu dentro da área diante da marcação de Lescott, mas o árbitro nada marcou. Aos 11, passou por três marcadores e o goleiro, salvou a saída da bola na linha de fundo, mas, quando ia completar para a rede, Kompany cortou. Aos 38, Messi encontrou Xavi diante de Hart, mas a conclusão à queima-roupa explodiu no peito do camisa 1.

Escalado com Agüero na frente e Milner, David Silva e Nasri na armação, o City também assustou. Além de não aliviar nas divididas e ficar com três pendurados com o cartão amarelo (Zabaleta, Kolarov e Fernandinho), teve sua melhor chance aos 41. Yaya Touré lançou na área, David Silva deu de calcanhar para trás, e Nasri chutou em cima de Valdés.



ARBITRAGEM CONFUSA

Em busca da vitória por dois gols de diferença, o City voltou do intervalo mais à frente, com Dzeko no lugar do apagado Agüero. Logo nos primeiro lances, o bósnio mostrou que sua presença de área seria importante, obrigando Valdés a fazer duas defesas salvadoras, num chute cruzado e numa cabeçada. Zabaleta foi outro que quase balançou a rede, mas concluiu mal, aos nove.

Mas, se tinha mais poder de fogo na frente, atrás o City continuava inseguro. Antes dos dez minutos, o Barcelona também quase marcou. Num contra-ataque pela esquerda, Messi avançou até a área e concluiu com categoria no canto, mas parou na trave, aos seis. O argentino voltou a assustar aos 14, chutando da meia-lua perto do canto esquerdo de Hart. Aos 21, não teve erro. Só da defesa inglesa. Substituto de Demichelis, autor do pênalti que abriu o placar na Inglaterra, Lescott deixou um passe errado de Fàbregas passar pelo meio, e o camisa 10 do time catalão concluiu com sua habitual frieza e precisão, apenas deslocando a bola de Hart. Foi o oitavo gol dele na Champions - está a três do artilheiro Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, e a dois de Ibrahimovic, do Paris Saint-Germain.



Depois do gol, o City partiu para o tudo ou nada. Fez duas substituições, trocando David Silva e Nasri por Negredo e Navas. Mas continuou com dificuldades para atacar. Aos 32, até chegou dentro da área, mas Dzeko caiu depois de um carrinho por trás de Piqué, e o árbitro não deu pênalti. Depois de muita reclamação, o saldo foi apenas a expulsão de Zabaleta.

Com um a mais, o Barça poupou Neymar, colocando Alexis Sánchez, aos 34, e tocou a bola no ataque para administrar a vitória. Aos 44, Kompany empatou, completando na pequena área cabeçada de Dzeko. Os jogadores do time catalão reclamaram muito de impedimento de Lescott no lance, mas o gol foi confirmado. Logo depois, aos 45, Daniel Alves concluiu boa jogada de Iniesta pela direita e garantiu a vitória por 2 a 1.



Fonte: G1