Eleito mais violento, Domingos ri e diz: Sou o mais conhecido do país

Eleito mais violento, Domingos ri e diz: Sou o mais conhecido do país

Mesmo tendo feito menos faltas do que Neymar no Paulistão, zagueiro foi o mais votado pelos companheiros e, com bom humor, zombou do resultado

Quando recebeu nossa equipe no Brinco de Ouro, dias antes da final do Campeonato Paulista contra o Santos, Domingos ainda nem sabia que havia sido eleito pelos companheiros de profissão, das Séries A e B, o jogador mais violento do Campeonato Brasileiro, em pesquisa do site com a revista ?Monet? com 334 atletas.

Antes mesmo da entrevista, arregaçou as mangas até os ombros, deixou à mostra as tatuagens em homenagem às filhas Victoria e Clara, e fez cara de mau. Quase uma intimidação: ?Cuidado com o que vai me perguntar, hein?!?.

As aparências enganaram. Informado dos 68 votos recebidos, o zagueiro abriu um sorriso quase debochado, sarcástico. E justificou:

- Votam em mim porque eu sou o mais conhecido, o mais lembrado do Brasil!

O bom humor é marca do momento zen de Domingos. Embora ainda seja vítima da fama que ele mesmo criou com lances duros e estabanados, o defensor fala do assunto com serenidade. Fama que ajuda a explicar, por exemplo, uma estatística no mínimo inusitada do último Campeonato Paulista: ele fez menos faltas do que Neymar (30 a 36), mas recebeu mais cartões (9 a 4).

- Não me preocupo com o que os outros falam, apenas em corrigir o que acho que tem de ser corrigido. Vivo uma fase muito boa, fruto do meu trabalho.

Jogador mais violento:


Eleito mais violento, Domingos ri e diz:

Há anos o zagueiro não terminava uma competição cercado de elogios. Fruto do regime fiscalizado pela família, feito durante a pré-temporada. Domingos perdeu seis quilos e ganhou velocidade para não chegar mais atrasado nas jogadas, fator decisivo no baixo número de faltas cometidas.

Apesar da boa campanha, ele ainda não sabe onde vai jogar no segundo semestre. Seu contrato com o Guarani terminou no dia da final do Campeonato Paulista (derrota por 4 a 2 para o Santos). De acordo com sua assessoria de imprensa, Domingos teve duas reuniões esta semana com a diretoria do clube campineiro, mas também tem proposta de um clube da Série A para a disputa do Brasileirão. A intenção é definir o futuro até, no máximo, a próxima segunda-feira. Até lá, o jogador descansa.

Domingos também foi citado entre os mais chatos (na quinta colocação, com cinco votos). É que além das chegadas mais duras, ele provoca os adversários, usa dos artifícios menos gentis para tirar os rivais do sério, como na célebre discussão com Diego Souza, no Paulistão de 2009. Na semifinal entre Santos e Palmeiras, o zagueiro entrou em campo para desestabilizar o meia. Ambos foram expulsos e Diego o chamou de covarde.


Eleito mais violento, Domingos ri e diz:

- O zagueiro que não joga firme sempre vai ver seu time sofrer dois ou três gols. E sobra para o zagueiro. Se eu não jogar firme, vai sobrar para mim. Desde que eu subi da base as pessoas vêem um jogador firme, mas não maldoso e desleal. Os jogadores sabem quando outros têm intenção de quebrar - defendeu-se o "favorito" dos boleiros.

Fonte: GloboEsporte.com