Elias acerta salário "modesto" e se torna um exemplo dentro do Flamengo

Os cerca de R$ 280 mil que o volante irá receber por mês representam uma nova realidade estabelecida pela diretoria atual

Principal reforço do Flamengo para a temporada 2013, Elias representa um novo momento do rubro-negro. E não é apenas dentro de campo que o jogador terá esse simbolismo. Fora das quatro linhas, a contratação do volante será um modelo para as futuras negociações que a diretoria pretende fechar para reforçar o elenco.


Elias acerta salário

Apesar do status de grande jogador, Elias acertou com o clube da Gávea por um salário relativamente modesto e será o exemplo para os novos jogadores que possam chegar ao Flamengo. Os cerca de R$ 280 mil que o volante irá receber por mês representam uma nova realidade estabelecida pela diretoria atual, que pretende equilibrar as finanças e encerrar a era de salários milionários no rubro-negro.

Para se ter uma ideia, durante certo momento da temporada 2012, o Flamengo chegou a ter Ronaldinho Gaúcho recebendo R$ 1,2 milhão, Vagner Love com vencimentos de R$ 650 mil e Deivid com salário de mais de R$ 500 mil. Além do trio, alguns titulares recebiam mais de R$ 400 mil por mês.

A ordem de conter os gastos não poupou nem mesmo o astro Vagner Love. Maior salário do time que encerrou a última temporada, o jogador não ficará no rubro-negro. A diretoria revelou ao CSKA, da Rússia, que não teria como arcar com os R$ 16 milhões restantes a serem pagos pela contratação feita ainda em 2012, e liberou o "Artilheiro do Amor" para voltar para o futebol do leste europeu.

E a política salarial adotada pelo Flamengo para os próximos contratos não incomoda o novo craque rubro-negro. Elias minimizou as preocupações financeiras e disse que o importante no momento são as conquistas dentro de campo.

"Conversei bastante com o Carlos Leite [empresário] e estou tranquilo. Minha preocupação não é o dinheiro, mas a oportunidade de jogar bem. Quero ser campeão, voltar à seleção", ressaltou o novo volante do time da Gávea.

Léo Moura e Renato Abreu sofrem "cortes"

E Elias não será o único no elenco rubro-negro com salário abaixo das cifras de outros anos. Adequados à nova política salarial, o lateral direito Léo Moura e o meia Renato Abreu terão vencimentos inferiores ao que recebiam em 2012. Ambos acertaram as renovações dos respectivos contratos para esta temporada e tiveram que aceitar um considerável corte salarial para continuar no clube.

Fonte: UOL