Em 20 dias, Pato deixa desconfiança de lado e fica pronto para estrear

Atacante do Corinthians passa maior parte do tempo concentrado, surpreende com esforço e volta a jogar neste domingo, contra o Oeste

Em menos de um mês, Alexandre Pato está à disposição do técnico Tite para estrear com a camisa do Corinthians. Praticamente sem folga desde que chegou ao CT Joaquim Grava, o atacante surpreendeu com sua reação nas sessões de fisioterapia e nos treinos físicos e técnicos, dando um respaldo à comissão técnica e ficando pronto para enfrentar o Oeste neste domingo, no Pacaembu.

O desequilíbrio muscular, parte que mais preocupava, está praticamente resolvido. Da apresentação, em 11 de janeiro, ao anúncio de sua liberação, foram apenas 20 dias de intervalo. Nesse período, ele ganhou a confiança necessária para disputar qualquer lance sem medo de uma nova lesão.


Em 20 dias, Pato deixa desconfiança de lado e fica pronto para estrear

Um jogador sem histórico de lesões pode ser liberado para jogar com até 15% a 20% de desequilíbrio entre as duas pernas, sem prejuízos no desempenho em campo. Com Pato, o cuidado foi muito maior. A comissão técnica só optou por liberá-lo quando sua diferença estivesse na casa dos 5%, número que atingiu recentemente. A ideia era fazer com que ele ficasse pronto para a estreia na Taça Libertadores, em 20 de fevereiro, mas o atacante surpreendeu.

Com esses cuidados, Pato foi sendo ?solto? aos poucos para os treinos com bola ao lado dos companheiros. A grande fonte de confiança veio no jogo-treino contra o Flamengo de Guarulhos, quando jogou por 45 minutos e enfrentou marcação dura dos rivais, situação típica de jogo. Com um gol e uma bola na trave, ele saiu satisfeito com o próprio desempenho.

O mais importante, para a comissão técnica, é que Pato não regrediu na preparação em momento algum. Sem lesões, o atacante só foi preservado em alguns momentos, quando sentiu dores musculares.


Em 20 dias, Pato deixa desconfiança de lado e fica pronto para estrear

? Ele teve algum incômodo, é a chamada dor muscular tardia, que qualquer atleta sofre quando começa um período de treinamento. Não foi nada que afetasse a programação dele ? disse o preparador físico Fábio Mahseredjian.

As duas primeiras semanas de Pato foram de confinamento no CT Joaquim Grava, sem sair sequer para procurar um apartamento para morar. Com trabalhos em dois períodos na maioria dos dias, o atacante obedeceu a todas as sessões de fisioterapia comandadas por Bruno Mazziotti, fisioterapeuta do Timão.

Essa volta dele se deve ao comportamento dele, ao respeito que teve com ele e com próprio clube"

F. Mahseredjian, preparador físico

O comprometimento deixou a comissão técnica bastante tranquila, principalmente pelo histórico recente que teve com Adriano, outro atacante de nível mundial, mas com perfil bem diferente do atual camisa 7 do Corinthians. De acordo com Fábio Mahseredjian, o próprio Pato foi quem fez seu retorno ser rápido.

? Ele ficou preso aqui uns 14 dias, aproximadamente, e se alimentou bem, fez um trabalho fantástico com a fisioterapia, sempre em tempo integral. Essa volta dele se deve muito ao comportamento dele, ao respeito que teve com ele e com o próprio clube ? destacou o preparador físico.

Quem convive com Pato nos últimos dias diz que ele está louco para jogar. Companheiros de elenco, pessoas da comissão técnica e o próprio Tite já disseram isso publicamente. Sem jogar desde o dia 21 de novembro, quando fez até gol pelo Milan contra o Anderlecht, da Bélgica, Pato espera que a base obtida na pré-temporada sirva para ele afastar de vez as lesões que tanto o prejudicaram no fim de sua passagem pela Itália.

Fonte: GloboEsporte.com