Em boa fase no Flamengo, Thomás evita comparações com o craque Zico

O garoto luta diariamente nos treinamentos duros no Moisés Lucarelli para construir uma carreira própria

Em uma ótima fase no Flamengo, o atacante Thomás toda vez que entra em jogo tem uma boa atuação. E é graças a sua boa atuação que atletas estão começando a lhe comparar com o novo Zico.

Mais maduro, apesar dos 21 anos, o garoto luta diariamente nos treinamentos duros no Moisés Lucarelli para construir uma carreira própria, sem alusões aos ídolos do passado. Thomás dribla qualquer comparação com o maior jogador que já vestiu a camisa rubro-negra, mas pareceu ter aprendido uma valiosa lição desde que era cobrado para ser como Zico: saber lidar com pressão.

– Isso é comum lá (no Flamengo), todos estão acostumados. E eu gosto de pressão, porque isso significa que me valorizam. Desde pequeno lido com isso, mas as pessoas sabem que jovem oscila e, mesmo assim, têm esperança em mim e isso é bom. Lá no Flamengo tem isso de “novo Zico”, faz parte. Eu acho que para jogador de futebol chegar a algum lugar tem que ter pressão mesmo – avisa.

O amadurecimento, forçado pelo simples fato de ser revelado pelo clube de maior torcida do futebol brasileiro, dá frutos no início de trabalho na Ponte. Contra o Paraná, não foi a primeira vez que Thomás deixou o campo ovacionado pela boa atuação, mas nem por isso faz campanha para virar titular. Recém-chegado por empréstimo, o meia de 21 anos acredita na filosofia implantada pelo técnico Guto Ferreira no atual elenco da Ponte.

– Sou tão importante como qualquer outro jogador. Penso que não sou reserva, e quem está no banco pode ser até mais importante, porque entra com a responsabilidade de mudar o jogo, de resolver. Num elenco todos são importantes. O Guto trabalha muito bem isso e você vê que o grupo é muito unido – discursa.

Fonte: Globo Esporte