Em noite de Elias, Corinthians supera tensão e vence o Racing na estreia da Libertadores

Em noite de Elias, Corinthians supera tensão e vence o Racing na estreia da Libertadores

A vitória deixa o Corinthians com o primeiro lugar da Chave, com três pontos.

O Corinthians investiu pesado para buscar sete reforços e tentar, enfim, conquistar o inédito título da Taça Libertadores no ano de seu centrário. Mas foi dos pés de um jogador que se transformou em peça-chave no esquema do técnico Mano Menezes que o Timão estreou com vitória na mais importante competição das Américas. Em uma exibição nervosa e com muitos erros, Elias brilhou, marcou dois gols e garantiu a vitória alvinegra sobre o Racing-URU por 2 a 1, de virada, nesta quarta-feira, no Pacaembu. O resultado já coloca a equipe paulista na liderança do Grupo 1.

O triunfo, aliás, foi como a Fiel mais gosta: com muito sofrimento. Logo a um minuto do primeiro tempo, Cauteruccio calou o estádio ao aproveitar falha da defesa, setor mais sólido desde a Série B. Entretanto, com Ronaldo, Jorge Henrique, Defederico e companhia muito marcados, coube a Elias se transformar em herói, aos dez da etapa inicial e aos 25 do segundo tempo, em jogadas de infiltração pela área rival.

A vitória deixa o Corinthians com o primeiro lugar da Chave, com três pontos. Na próxima rodada, dia 10 de março, enfrenta o Independiente-COL. A partida seria disputada em Medellín, mas a realização dos Jogos Militares deve transferi-la para Bogotá ou Barranquilla. Os colombianos somam um ponto, fruto do empate com o Cerro Porteño-PAR. Antes, o Timão tem pela frente o clássico contra o Santos, líder do Campeonato Paulista, neste domingo, às 17h, na Vila Belmiro.

A empolgação pelo retorno à Libertadores se transformou em apreensão no início do primeiro tempo. Enquanto o imenso foguetório preparado pelo clube ainda estourava em cima do estádio, o Corinthians bateu cabeça exatamente na jogada mais treinada por Mano Menezes durante a semana. Logo a um minuto, Brasesco cobrou falta para a área, a defesa parou e a bola sobrou para Cauteruccio bater na saída de Felipe, colocando os uruguaios em vantagem.

Presente em grande número no estádio, a Fiel não deixou a equipe entrar em colapso. Sem pressa, o Timão apostou nos toques em velocidade para abrir a retrancada defesa adversária. Roberto Carlos, aos seis, quase empatou em cobrança de falta. A igualdade veio quatro minutos mais tarde. Ronaldo deixou a área e tocou para Tcheco. De letra, o meio-campista deu lindo passe para Elias se infiltrar entre os zagueiros e acertar o canto esquerdo do goleiro Contreras.

O que parecia ser o início da virada não se confirmou. Com raça e muita catimba, o Racing acabou com a rapidez alvinegra nos passes. Ronaldo tentou se movimentar pelos lados para confundir a marcação, mas não teve a ajuda dos companheiros. Tcheco e Elias eram os mais lúcidos, enquanto Defederico e Jorge Henrique pouco apareceram. A saída pelos lados também não foi das melhores. Alessandro e Roberto Carlos não se arriscaram com frequência no ataque.

No final, aos 45, o talento de Ronaldo quase fez a diferença. Nitidamente fora de forma e sem ritmo de jogo depois de quase um mês ausente pela lesão na coxa direita, o Fenômeno aproveitou vacilo da defesa rival, avançou pelo lado direito e bateu cruzado. Contreras voou e, com a ponta dos dedos, mandou para escanteio.

No segundo tempo, Mano Menezes surpreendeu com a entrada do centroavante Souza no lugar de Defederico. Com dois jogadores fixos na área e mais liberdade para os laterais, o Corinthians conseguiu pressionar o Racing e quase chegou à virada. Aos quatro minutos, Ronaldo fez protegeu a bola, Elias invadiu a área e chutou cruzado, mas Contreras defendeu firme no canto esquerdo.

As chances do Timão aumentaram aos 12 minutos. Flores foi expulso ao cometer falta violenta e deixou a equipe uruguaia com apenas dez em campo. Dois minutos mais tarde, Ronaldo perdeu boa chance de marcar. Tcheco levantou a bola nas costas da defesa para o Fenômeno cabecear para fora.

Mas foi em uma jogada semelhante ao gol de empate que o Corinthians virou. Ronaldo tocou para Souza, que ajeitou para Elias. Em velocidade, o volante invadiu a área e chutou rasteiro, no canto esquerdo: 2 a 1. Explosão no Pacaembu!

Empurrado pela torcida e sem qualquer reação dos uruguaios, o Timão dominou o jogo. Ronaldo, aos 40, por muito pouco não fez o dele. Ele fez boa jogada pela esquerda do ataque, invadiu a área e bateu. Contreras mandou para escanteio com os pés. A partir disso, a equipe paulistana apenas administrou a vitória e tirou o peso da responsabilidade de vencer em casa logo na estreia.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com