Em palco especial, Daniele Hypolito falha e fica fora de finais no Mundial

Nesta quarta-feira, a ginasta não foi bem e ficou fora das finais das barras assimétricas e da trave.

Nem mesmo o fato de competir na Bélgica, onde ganhou a medalha de prata há 12 anos, impulsionou Daniele Hypolito nas eliminatórias do Mundial da Antuérpia. Nesta quarta-feira, a ginasta não foi bem e ficou fora das finais das barras assimétricas e da trave.

Desta maneira, a brasileira encerrou sua participação na competição de forma bem diferente da que foi em 2001, quando conquistou um inesperado vice-campeonato mundial no solo aos 17 anos.

Na semana passada, em entrevista ao site, nem mesmo o estafe de Daniele mostrava otimismo com o desempenho da ginasta no Mundial. Elaine Martins, coordenadora do Cegin, (Centro de Excelência de Ginástica), em Curitiba, onde Daniele treina, admitiu que a meta inicial da brasileira é estar entre as oito finalistas na trave.

O aparelho, de fato, foi o melhor desempenho da brasileira na Antuérpia. Apesar de muito distante das ginastas que brigarão por uma medalha, ela conseguiu a nota 13,866. A russa Aliya Mustafina, que ficou com a oitava vaga, teve 14,133.

As barras assimétricas foram um pesadelo para Daniele Hypolito na competição. Ela teve algumas falhas em sua apresentação e teve uma nota baixíssima: 10,866, muito abaixo dos 14,533 de Tatiana Nabieva, da Rússia, oitava colocada nas eliminatórias.


Em palco especial, Daniele Hypolito falha e fica fora de finais no Mundial

Fonte: UOL