Empresário diz que Thiago Neves está perto de acertar com FLA

Empresário diz que Fla e Thiago Neves caminham para um ‘final feliz’

O Flamengo está perto de garantir a permanência de Thiago Neves. De acordo com o empresário do meia, Léo Rabello, a negociação com o Al Hilal, clube dos Emirados Árabes que detém os direitos sobre o jogador, segue complicada, mas caminha para um desfecho positivo. Rabello acredita que até o fim do contrato de Thiago, no dia 31, tudo já estará resolvido.

- Falo diariamente com o Al Hilal. Sabemos que não é fácil, mas estamos caminhando para um final feliz. Acredito que até o fim do contrato dele, no dia 31, tudo estará resolvido - afirmou o procurador, acrescentando que também fala constantemente com o vice de finanças do Fla, Michel Levy, e com o diretor de futebol Luis Augusto Veloso.

Na última terça-feira, o Al Hilal anunciou que Thiago Neves teria de retornar no 1º de janeiro e que estaria procurando outros clubes para o jogador no Brasil. São Paulo e Fluminense têm interesse. Os árabes afirmam que o Flamengo não cumpriu o acordo firmado há um ano, quando o Rubro-Negro contratou o meia por empréstimo e adquiriu 10% dos direitos econômicos.

Em maio, o Flamengo decidiu exercer o direito de compra e se comprometeu a pagar R$ 18 milhões por 90% dos direitos econômicos do jogador. O clube acenou com a possibilidade de quitar o valor em duas parcelas. Na hora de confirmar o acerto, neste fim de temporada, mudou de ideia e sugeriu o pagamento em dois anos e meio. O Al Hilal recusou. Os árabes queriam receber o dinheiro o mais rápido possível. Léo Rabello diz que Thiago assinou um pré-contrato de quatro anos com o Flamengo no sábado e que, no Brasil, ele só jogaria no clube.

A negociação com Thiago Neves causa atrito nos bastidores do Flamengo. Vanderlei Luxemburgo acredita que o clube deveria abandonar as tratativas com o Al Hilal e aplicar o recurso na contratação de Wesley, de 24 anos, do Werder Bremen, que, segundo o treinador, custaria o mesmo preço de Thiago: cerca de R$ 16 milhões. Já o vice de finanças Michel Levy negocia a permanência até que as chances se esgotem.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com