Empresário garante que Anderson Silva lutará "por muito tempo" no UFC

Jorge Guimarães diz que campeão dos médios treina todos os dias, leva sério a carreira e aponta Georges St-Pierre como "adversário adequado"

Um dos empresários de Anderson Silva, Jorge Guimarães garantiu que o campeão dos pesos médios do UFC está longe de pensar em aposentadoria. Em entrevista exclusiva ao "Sensei", Joinha afirmou que o Spider, de 38 anos, ainda possui preparo e dedicação suficiente para se manter no octógono por muitos anos e exigir combates cada vez mais emocionantes para o público.


Empresário garante que Anderson Silva lutará

- Vai ficar muito tempo. Ele está muito preparado, treina todos os dias, leva muito a sério a sua carreira. Acredito que ele não pare tão cedo. Talvez não quebre o recorde do Dan Severn, que lutou até os 51, ou do Randy Couture, que lutou até os 45. Mas eu acho que ele ainda vai atuar por um bom tempo. Ele vem até mudando de categoria. Lutas que façam sentido são importantes - disse.

Segundo Joinha, que também agencia Rodrigo Minotauro e já cuidou da carreira de astros como Júnior Cigano e José Aldo, Anderson vem discutindo com a organização do UFC um número determinado de lutas para a sua carreira.

- Isso (número de combates) está sendo discutido, não foi nada sacramentado. Já estamos nos finalmentes - disse o fundador do time Black House.

- O Anderson Silva está em outro patamar. Ele precisa de muita gente, porque se tornou a maior estrela do MMA. Ele também trabalha com a 9ine (agência do ex-jogador de futebol Ronaldo Fenômeno). Nós basicamente fechamos as lutas. Ele participa de campanhas comerciais, está fazendo filmes. O nosso papel é agregar, trazer patrocínio - emendou.

Apesar dos pedidos dos fãs para que Spider encare o campeão dos meio-pesados do UFC, Jon Jones, Joinha disse que o dono do cinturão dos meio-médios, Georges St-Pierre, é atualmente o melhor adversário para o brasileiro.

- Acho que o adversário adequado seria o Georges St-Pierre. Nós fomos ao Canadá na espectativa de que, após a luta dele contra o Carlos Condit, que valeu o cinturão, em uma das melhores performances dele, ele ia desafir o Anderson. Tínhamos certeza disso - avaliou.

Joinha garantiu, no entanto, que Anderson não negaria um combate caso fosse desafiado por Jon Jones, que é 12 anos mais novo e também está invicto no UFC - o norte-americano possui apenas uma desqualificação no cartel do evento, por aplicar cotoveladas ilegais contra Matt Hammil, em 2009.

- O Jon Jones é possível, tudo tem o seu momento. Ele disse que luta, mas pediu que o Anderson mudasse para a categoria de cima. Ele não escolhe adversário, aceita qualquer desafio - disse.

Anderson Silva volta a defender o seu cinturão dos médios no dia 6 de julho, contra o norte-americano Chris Weidman. A luta acontece em Las Vegas, nos Estados Unidos, pelo UFC 162.

Fonte: GloboEsporte