Equatorianos: R10 se vai triste por não conhecer vida noturna

Equatorianos: R10 se vai triste por não conhecer vida noturna

Ronaldinho estampa as manchetes dos mais variados jornais equatorianos

Pelo lado bom e pelo ruim, Ronaldinho estampa as manchetes dos mais variados jornais equatorianos nesta quarta-feira, dia do confronto entre Emelec e Flamengo, que começará às 21h50 (de Brasília) no Estádio George Capwell, em Guayaquil, pela quinta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores América. Alguns periódicos exaltam o "renascido" meia como um dos maiores jogadores da história a atuar no país, já outros recordam os "escândalos" do astro. Entre estes está o diário popular Extra.

Segundo o periódico, com sede em Guayaquil, tanto Ronaldinho quanto Vágner Love deixarão o Equador "com certeza tristes por não conhecer a vida noturna" da cidade - "pobrezinhos!", brinca a publicação. A reportagem, cujo título é "dentes e amor", diz que os dois atletas "são figuras dentro e fora do campo e nem eles sabem quanto dinheiro têm em suas contas. Se estivessem no Equador... seriam os números um dos programas de fofocas".

O diário dedica espaço especial às "loucuras" do ex-jogador do Barcelona, ao qual se refere como "o homem dos dentes gigantes". "Ronaldinho é conhecido por suas festas ostentosas e sempre foi fiel ao mesmo estilo de vida que volteia em torno da noite", completa.

O atleta eleito o melhor do mundo pela Fifa em 2004 e 2005 também é destaque em outras publicações do Equador. O jornal El Comercio, de Quito, analisa que "a carreira do brasileiro esteve marcada por êxitos e escândalos", em uma matéria sob o título: "um craque entra no Capwell".

Equatorianos exaltam "renascido" Ronaldinho e lembram visita de Pelé ao Emelec

De Guayaquil, o jornal El Telégrafo aponta que "Ronaldinho "renasceu" no Flamengo", citando que ele "deslumbrou o mundo inteiro na Copa do Mundo de 2002 e tinha se apagado no Barcelona" antes de retornar ao futebol brasileiro, o que ocorreu no ano passado.

Da mesma cidade, o diário El Univeso celebra a visita do meia e o insere em uma lista de outros jogadores históricos do Brasil que já atuaram no Estádio George Capwell como Pelé (em 1959 o Santos bateu o Emelec por 3 a 1) - o veículo também aponta Didi, em 1950; Garrincha, em 1954; Zizinho, em 1957; Djalma Santos, em 1959; e Roberto Carlos, em 1995.

O periódico Últimas Noticias vai pela mesma linha e aponta que Ronaldinho é "uma estrela a mais no país". Na reportagem, a publicação lembra que o chileno Elías Figueroa já atuou no Equador em 1970 pela Copa Libertadores, assim como Rivaldo, em 1995; o paraguaio José Luis Chilavert, em 1997; o argentino Juan Román Riquelme, em 2000; e Robinho, em 2003.

Fonte: Terra