Equipe de futsal brasileira é assaltada e maltratada na Argentina

O Ford Club, de São Bernardo do Campo, passou por maus momentos na Argentina

Único representante brasileiro no Pan-americano de Clubes, o Ford Club, de São Bernardo do Campo, passou por maus momentos na cidade Argentina de Mendoza, sede da edição de 2010, segundo a assessoria da equipe.

Após ser hospedada em um hotel inicial, a delegação teve que se deslocar a outro, pois as instalações não correspondiam a, no mínimo, três estrelas, o que estava acordado no regulamento.

No entanto, ao tirar a primeira impressão do novo local, os jogadores avistaram um rato no local. Apesar da falta de higiene, a delegação optou por ficar no estabelecimento pelo horário avançado e por ser melhor do que o anterior. O episódio foi o primeiro da série de crueldades que viriam durante a semana.

No dia seguinte, depois de tomar o café da manhã com uma hora de atraso, a equipe foi treinar em um ginásio próximo e, ao voltar, foi surpreendida com o sumiço de parte dos pertences dos atletas.

Iniciou-se então um processo lento de investigação com a presença da polícia portenha. No decorrer da apuração dos fatos, os brasileiros fizeram contato com o consulado brasileiro em Mendoza e solicitaram a presença de um representante que pudesse auxiliar durante este lamentável processo. A vice-cônsul Cláudia Maria de Liz Koche prontamente se dispôs a comparecer.

Com o conflito armado, o Ford Club passou a ser maltratado, principalmente, com a distribuição de refeições escassas, como uma coxa de frango no almoço, um alfajor e um copo de leite no café da manhã e poucas panquecas no jantar.

Apesar dos obstáculos, a equipe venceu a partida de estreia ante o clube chileno Futsi por 8 a 2. No segundo embate, para enfrentar a equipe anfitriã, o Regatas de Mendoza, o time verde-amarelo recebeu mais um "presentinho": o fim do fornecimento de água para os vestiários. Cansados física e emocionalmente, os brasileiros perderam por 7 a 1 e, ficaram distantes da classificação, já que que terão que vencer o próximo duelo por uma vantagem de sete gols.

Humilhado, o clube de São Bernardo do Campo pretende ir à Justiça contra a organização do torneio, que em nenhum momento ofereceu qualquer suporte, e ao hotel. Para isso, almeja a ajuda de órgãos diplomáticos

Fonte: Yahoo