Neymar foi alvo de frutas e copos e garrafa na Bolívia

Durante a segunda etapa da partida, o camisa 11 cobrava um escanteio quando foi atingido por uma laranja

Após derrota para o Bolívar-BOL, por 2 a 1, em La Paz, jogo de ida das oitavas de final da Taça Libertadores, a delegação do Santos chegou ao CT Rei Pelé nesta quinta-feira, por volta das 8h45. Bastante cansados e chateados pelo clima hostil que enfrentaram na Bolívia, os jogadores preferiram economizar nas palavras. Único a falar no desembarque, Neymar manteve o tom das reclamações que fez ainda no gramado do Estádio Hernando Silles. Ele foi alvo de banana, laranja, copos e até uma garrafa

- Essa guerra precisa acabar. Não é porque é Libertadores que as torcidas precisam continuar jogando coisas no gramado. Isso é muito perigoso. Atacaram coisas na minha boca, nos olhos. Fazer o quê?

Durante a segunda etapa da partida, o camisa 11 cobrava um escanteio quando foi atingido por uma laranja e desabou no gramado com as mãos no rosto. Os jogadores bolivianos chegaram a pedir para que a torcida se acalmasse mas, mesmo assim, a chuva de objetos continuou. O craque do Peixe lembra apenas da dor que sentiu, mas não reconheceu o objeto arremessado.

- Nem sei o que me atacaram. A única coisa que sei é que doeu pra caramba.

Apesar da derrota, Neymar está bastante confiante para a partida de volta, que será disputada daqui a duas semanas, no dia 10 de maio, às 19h30, na Vila Belmiro. O jogador acredita que o Santos tem boas chances de avançar para as quartas de final. Por causa do gol marcado fora de casa, o Peixe se classifica com uma vitória simples, por 1 a 0.

- Foi um jogo ruim. Eu nunca gosto de perder. Mas o gol que fizemos lá vai nos ajudar muito, na Vila Belmiro - concluiu o camisa 11.



Fonte: Globo Esporte