Estádio do Corinthians não servirá para a Copa

Autor do projeto, arquiteto Augusto França Neto revela detalhes

Na noite de hoje, membros do Conselho Deliberativo do Corinthians conhecerão detalhes do projeto desenvolvido pelo arquiteto Augusto França Neto, da Arena Corinthians S.A., localizada na divisa entre Guarulhos e o bairro de Aricanduva, em São Paulo. O arquiteto revelou em primeira mão para o Portal 2014 que o projeto não é padrão Fifa. Ou seja, mesmo com o veto ao Morumbi, a nova arena não poderá ser usado na Copa de 2014. "Ele é padrão Libertadores, enxuto para o Corinthians. A infraestrutura atende todas exigências da Fifa para a Conmebol", disse.

O arquiteto explica que a zona mista, por exemplo, é menor que a de estádios usados em Copas. Além disso, se o projeto fosse para os jogos dos Mundiais, ele seria inviável financeiramente. "Não é para a Copa também por causa do custo. A conta não fecharia", explica.

Segundo França, o projeto do estádio foi feito em 2008 e contou com a participação de alguns conselheiros. Ele conta com o suporte dos bancos Banif e BVA, da construtora Hochtief, da empresa de engenharia EIT e consultoria da Pricewaterhousecoopers. A execução está orçada em R$ 300 milhões.

O terreno entre a av. Aricanduva e a Marginal Tietê fica em Guarulhos e São Paulo, em frente à estação Engenhero Goulart da CPTM. O estacionamento para três mil carros ficaria na parte de São Paulo e o estádio em Guarulhos. Segundo o arquiteto, a arena corinthiana teria três níveis de arquibancadas e oito pavimentos internos (dois de camarotes). A capacidade total é de 56 mil lugares.

Fonte: Assessoria