Etíope Tariku Bekele vence a 87ª Corrida Internacional de São Silvestre em São Paulo

Etíope Tariku Bekele vence a 87ª Corrida Internacional de São Silvestre em São Paulo

Corredor lidera isolado desde a metade da prova, mas não bate o recorde da prova

Jovem de 24 anos, Tariku Bekele venceu a 87ª Corrida Internacional de São Silvestre. Ao longo da segunda metade da corrida, o etíope liderou a competição, acompanhado apenas da forte chuva e da moto da organização. A Etiópia não vencia desde 2001, mas agora volta a comemorar o primeiro lugar na São Silvestre. O melhor brasileiro na prova foi Damião Ancelmo de Souza, em sétimo, e Marílson Gomes dos Santos, que buscava tetracampeonato, terminou apenas em oitavo lugar.

- Tenho sorte. Eu controlei o ritmo no início. O percurso é muito forte. Nunca corri com um percurso como esse. Estou muito feliz por vencer, é a minha primeira corrida no Brasil. Sempre fiquei na frente, controlando o ritmo. Foi a prova mais importante que eu ganhei - disse Tariku, o jovem campeão, que tem sobrenome de peso no atletismo. Ele é irmão de Kenenisa Bekele, três vezes medalhista olímpico de ouro, com duas vitórias nos 10 mil metros e uma nos 5 mil, além de vitórias em campeonatos mundiais e em outras grandes provas internacionais.

Logo após a largada, a chuva ficou mais forte. Na primeira descida da prova, parte do novo percurso da São Silvestre, na rua Major Natanael, os corredores aceleram mesmo com o piso molhado. Os quenianos Matthew Kisorio, tricampeão da maratona de Londres, Martin Lel e Mark Korir seguiram desde o início puxando o ritmo no primeiro pelotão, onde também estava Marílson seguindo os primeiros quilômetros na cola dos estrangeiros.

O etíope Tariku Bekele e os quenianos Barnabas Kosgei, Martin Lel e Mark Korir, no entanto, abriram distância dos outros corredores e seguiram ditando o ritmo da prova. Perto dos 7km do trajeto, o primeiro pelotão formado pelos quatro africanos abriu mais de 120 metros de Marílson Gomes dos Santos. O ritmo dos corredores se manteve próximo aos 20 km/h.

Após a metade da prova, o etíope Tariku Bekele se destacou dos outros africanos e assumiu a liderança, sob uma tempestade cada vez mais forte. Aos 10km de prova, Bekele mantinha ritmo muito forte, acima de 20km/h, enquanto Marílson enfrentava as dificuldades da prova próximo a outro brasileiro, Damião Ancelmo de Souza.

No quilômetro 12, os dois companheiros de Bekele na São Silvestre eram as motos, que acompanham o líder. Nem a subida da Brigadeiro Luis Antônio deteve o etíope. O segundo colocado era o queniano Mark Korir. Mas Bekele demonstrou estar focado na vitória, alcançando a marca de 26 km/h, perto dos 38 minutos de prova.

Já no Ibirapuera, a vitória de Bekele era certa. O etíope não chegou a bater o recorde da prova, fazendo o tempo de 43m35s. Em segundo lugar, terminou o queniano Mark Korir, com 43m58s, seguido de outro queniano, Matthew Kisorio. Completam o pódio Martin Lel, em quarto, e Najin El Qad, em quinto.

Confira o tempo dos três primeiros colocados da São Silvestre 2011:

1º) Tariku Bekele (ETI) - 43m35s

2º) Mark Korir (QUE) - 43m58s

3º) Matthew Kisorio (QUE) - 44m12s

4º) Martin Lel (QUE) - 44m28s

5º) Najin El Qady (MAR) - 44m32s

6º) Barnabas Kosgei (QUE) - 44m45s

7º) Damião de Souza (BRA) - 44m53s

8º) Marílson Gomes dos Santos (BRA) - 45m06s

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com