Ex-companheiro defende agressor de Neymar e diz: ele nunca foi maldoso

O camisa 44 do Santos jogou com ele no Napoli e alegou ter ficado surpreso pelo ocorrido

Ex-companheiro do lateral direito colombiano Camilo Zuñiga, que protagonizou o lance que tirou Neymar da Copa do Mundo, o zagueiro Bruno Uvini saiu em defesa do defensor. O camisa 44 do Santos jogou com ele no Napoli e alegou ter ficado surpreso pelo ocorrido, sustentando o fato de Zuñiga nunca ter se mostrado "agressivo ou maldoso em campo" e evitou tomar partido favorável ao atacante brasileiro, também ex-parceiro na Seleção Brasileira sub-20.

"Sinceramente, me surpreendeu. Eu o conheci no Napoli, onde jogamos dois anos, e ele nunca se mostrou agressivo ou maldoso em campo. Mas, infelizmente, ocorreu o lance. Foi uma fatalidade onde, talvez, ele tenha entrado um pouco forte demais e acabou acontecendo (a lesão) logo com o Neymar. Ficamos tristes porque o ocorrido acabou tirando o Neymar da Copa. Conhecendo ele (Zuñiga), a pessoa que é, me surpreendeu, mas, infelizmente, aconteceu, é um fato e dentro de campo com a adrenalina, a vontade de jogar, podemos fugir um pouco do padrão. Fiquei triste pelas duas partes", disse o defensor.

Neymar afirmou em entrevista coletiva na quinta, na Granja Comary, que perdoaria o colombiano revelando, ainda, ter recebido uma ligação com pedido de desculpas do adversário. O camisa 10 brasileiro disse ainda "não sentir ódio" e que deseja "tudo de melhor para ele.".

"Foi um lance que, se fosse dois centímetros para o lado, eu estaria em uma cadeira de rodas", disse o jogador, sem conseguir segurar as lágrimas. "Para quem sabe futebol, que conhece, entende que, quando você quer parar um contra-ataque, você empurra, segura, chuta o tornozelo. Do jeito que aconteceu, não é normal", apontou o jogador.

O atacante chegou a Teresópolis após passar os últimos dias em recuperação em sua casa, em um condomínio de luxo fechado, em Guarujá, no litoral de São Paulo.

Zuñiga usou, primeiramente, as redes sociais para se manifestar a respeito da grave contusão que tirou Neymar da Copa do Mundo. Por meio de sua página no Instagram, o lateral direito mandou uma mensagem de apoio ao jovem e disse que não teve maldade ou intenção de acertar a pancada nas costas do camisa 10.

O árbitro do confronto deu vantagem ao Brasil, que manteve a posse de bola, e por fim não advertiu o jogador colombiano. A Fifa chegou a analisar as imagens, mas decidiu não punir o jogador. Sem Neymar, o Brasil entrou em campo na semifinal e levou 7 a 1 da Alemanha, sendo eliminado.

Uvini está emprestado pelo Napoli, que também defendeu o atleta. O jogador foi companheiro de Neymar na conquista do Sul-Americano sub-20, em 2011, e esteve com o atleta durante a disputa da Olimpíada de Londres, em 2012.

Fonte: Terra