Ex-dirigente da CBF, Américo Faria faz critica por saída de Felipão e Parreira

Ligado a cargos executivos da entidade por mais de 20 anos, ex-supervisor da Seleção é favorável à continuidade do trabalho e cita falta de planejamen

Calejado, firme e detentor de um vasto currículo. Com cerca de 20 anos de experiência em cargos executivos na CBF, Américo Faria acumula na bagagem duas conquistas de Copa do Mundo, em 1994 e 2002. Não tão conhecido pelo público por estar sempre vinculado a funções burocráticas, se desligou da entidade ao "cair abraçado" com Dunga, no fracasso do Brasil no Mundial de 2010, na África do Sul. No entanto, atualmente, pouco mais de quatro anos depois, mas com a mesma fala mansa que denota respeito, volta à tona para defender o trabalho feito por Felipão e Parreira que culminou no terceiro lugar no Mundial.

Indo na contramão da opinião pública, Américo Faria não concorda com a saída de Felipão e se mostra favorável à continuidade do projeto feito nesta Copa do Mundo. O ex-supervisor da CBF exime a comissão do vexame e acredita que a derrota brasileira se deve ao fato de os atletas não terem rendido o que esperado.

- Ganhar uma Copa do Mundo é muito difícil. O problema não foi a convocação. O problema é que os jogadores não renderam o que era esperado deles. Eu sou a favor da continuidade do trabalho. Infelizmente acho que o Felipão não teve o tempo necessário para o amadurecimento do trabalho. Mas acredito que o planejamento deve ser feito independente do resultado - disse.

Américo Faria critica ainda a postura de mudanças drásticas após derrotas contundentes. O ex-dirigente pede cautela aos homens fortes da CBF na hora de definir quem vai ser o próximo comandante do Brasil e os rumos da Seleção até o Mundial da Rússia, em 2018.

- Evidentemente que todos querem atingir um objetivo imediato. Mas às vezes ele não acontece tão próximo. Não acredito que esteja tudo errado com o Brasil. Após 2010 só se falava de Espanha e, agora, a Alemanha é que está no centro das atenções. Ganhar uma Copa depende de uma série fatores. Precisamos ter cautela para tomar as decisões. Planejamento é fundamental - concluiu.

A CBF deve anunciar o substituto de Felipão nos próximos dias. Depois de "aceitar o pedido de demissão" do treinador e de Carlos Alberto Parreira, a CBF demitiu na última terça-feira o diretor de comunicação Rodrigo Paiva. E também decidiu não trabalhar mais com o médico José Luis Runco e outros integrantes da comissão técnica.

Américo Faria dirigiu o Boavista no Campeonato Carioca deste ano - vencendo a Taça Rio, destinada aos pequenos - e agora procura um novo clube após se destacar no comando da equipe.

Fonte: Globo Esporte