Ex-dirigentes do Fla terão que explicar sumiço de R$ 3 milhões

Os ex-presidentes Ambos foram notificados oficialmente pelos Conselhos Deliberativo e Fiscal do Flamengo para explicar o sumiço de R$ 3 milhões.

Enquanto se reuniam em um teatro na zona sul do Rio de Janeiro para definir a "tática" da oposição para enfrentar Patricia Amorim nas eleições de dezembro, na noite da última segunda-feira, os ex presidentes Márcio Braga e Kleber Leite sofriam um duro golpe na briga política do Flamengo. Ambos foram notificados oficialmente pelos Conselhos Deliberativo e Fiscal do Flamengo para explicar o sumiço de R$ 3 milhões dos cofres do clube.


Ex-dirigentes do Flamengo terão que explicar sumiço de R$ 3 milhões

O valor é referente aos 10% que o rubro-negro teria direito a receber pela venda do meia Renato Augusto ao Bayer Leverkusen, cerca de 1,2 milhão de euros. Segundo levantamentos dos conselhos do clube, este montante sumiu do balanço que o clube recebeu em 2010 e não foi explicado pela diretoria da época.

Márcio Braga, presidente em exercício na época da negociação, e Kleber Leite, então vice de futebol e responsável pela operação, terão 10 dias para se apresentar no Conselho Deliberativo para explicações. Ambos serão intimados a devolver o valor aos cofres rubro-negros. Caso isso não seja feito, eles podem perder os títulos de beneméritos e serem expulsos do quadro do clube.

"Após algumas reuniões e muitas avaliações das provas, acatamos uma denúncia do Conselho Deliberativo e notificamos os dois dirigentes da época para explicarem o sumiço dessa quantia. Juntamos inúmeras documentações e concluímos que eles são os culpados. Eles terão 10 dias para apresentar provas contrárias ou devolverem o valor. Do contrário, poderão ser até expulsos do Flamengo", explicou Leonardo Ribeiro, presidente do Conselho Fiscal rubro-negro.

"A atual diretoria foi notificada pela FIFA e teve que pagar o valor milionário ao Marítimo. Se isso não fosse feito, o Flamengo poderia sofrer duras punições da entidade mundial. Precisamos saber cadê esse dinheiro. O Flamengo não pode ficar refém das atitudes destes ex dirigentes", salientou Leonardo Ribeiro.

Em uma primeira denúncia, no início de abril, o Conselho Fiscal chegou a vetar a notificação, alegando que o relatório enviado pelo Conselho Deliberativo não continha provas suficientes. No entanto, na reunião da última segunda, com novas evidências do sumiço, os poderes do clube resolveram pela convocação dos ex dirigentes, acirrando ainda mais o conturbado ambiente político rubro-negro.

Fonte: UOL