Ex-jogador rebaixa Neymar e diz: "Brilhar apenas contra os fracos"

Coutinho lançará sua biografia na próxima terça-feira no Memorial das Conquistas.

O principal parceiro de Pelé, o ex-camisa 9 do Santos, Coutinho, está lançando sua biografia: ?Coutinho, o gênio da área?. O livro promete muitas histórias de bastidores e não faltarão polêmicas, principal característica do ídolo santista fora dos campos. Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, Coutinho também não perdeu seu estilo. Além de falar sobre a obra, o ex-atacante criticou Neymar e lamentou o fato de o Santos depender apenas do craque.


Ex-jogador rebaixa Neymar e diz:

?O Santos, por exemplo, vive em função do Neymar. Ele não apareceu contra o Corinthians e estamos fora. É muito pouco para um Santos FC?, disparou.

Coutinho foi mais além ao analisar a capacidade de Neymar. O ex-camisa 9 cita que os elogios ao atual craque santista são exagerados e acredita que o camisa 11 costuma brilhar contra adversários mais fracos.

?Eu acho que houve um pouco de exagero. Jogar contra Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Vasco e Flamengo, é mais complicado do que jogar contra o Guarantiguetá. Joga contra o São Bento, ele (Neymar) faz quatro, no próximo jogo com clube grande, queremos pelo menos dois?, disse Coutinho, que descartou o craque como o segundo maior jogador da história do Santos, ficando atrás apenas de Pelé.

?Passou muito gente, não é (pelo Santos). Ele pode ser no futuro, mas passou muita gente boa, esquecem muita gente. O pessoal vê muito o hoje. Eu tenho muito respeito por ele, mas se ficar com essa função que ele tem que resolver, esquece?, completou.

Coutinho crê que Mano recebe convocação pronta da CBF

Coutinho, que fez parte do ataque dos sonhos, formado por ele, Dorval, Mengálvio, Pelé e Pepe, demonstrou desanimo ao comentar sobre seleção brasileira e Neymar. ?A seleção não precisa só do Neymar, senão não vamos alcançar nada em 2014?, disse.

O ídolo santista também dispara contra o técnico Mano Menezes e chega a duvidar que as convocações da seleção brasileira sejam feitas pelo treinador. O ex-camisa 9 questiona principalmente a ausência do santista Arouca entre os convocados.

?Como pode uma seleção não ter o Arouca. Ou pode ser coisa de dentro da própria CBF. Na minha época quem convocava era o treinador, não tinha CBF atrás. Eu não sei se na hora que ele vai fazer a convocação, não dão o papel para ele na mão?, declarou.

Ídolo explica ausência em centenário e culpa jornalista

Por fim, Coutinho criticou o jornalista Odir Cunha, responsável por escrever alguns livros sobre a história do Santos. O ídolo santista revelou que não participou da programação do centenário e evitou aparecer em livros por causa do escritor.

?É outra confusão. Acontece o seguinte, eles fazem livro, esse tal de Odir Cunha, esse cara deita e rola em cima de todo mundo e ninguém faz nada. Ele põe tudo no bolso e ninguém faz nada, e os artistas estão tudo lá dentro do conteúdo, e ele põe o nome dele na capa e deita e rola. Achei que não deveria aceitar e não aceitei. Agora, se vem o Santos é outro respeito, é outra coisa, estou falando com a entidade, que eu gosto?, disparou.

Coutinho realizará o lançamento oficial de sua biografia na próxima terça-feira, às 18h (de Brasília), no Memorial das Conquistas. O radialista e jornalista Carlos Fernando Schinner foi o autor do livro, impresso pela Realejo Edições.

Fonte: UOL