Ex-mulher de Grafite pede prisão do jogador por pensão para filha

Na semana passada, o advogado de sua ex-mulher entrou com um pedido de prisão do atleta na Justiça brasileira

O atacante Grafite, ex-São Paulo e ex-seleção brasileira e atualmente defendendo o time Al Ahli, dos Emirados Árabes, está enfrentando a cobrança de pensão alimentícia para sua filha do primeiro casamento, que tem 14 anos. Na semana passada, o advogado de sua ex-mulher entrou com um pedido de prisão do atleta na Justiça brasileira, que deverá tomar uma decisão a respeito nos próximos dias. A dívida de Grafite até agora seria de R$ 218 mil.

Grafite teve uma filha com a auxiliar de enfermagem Valeska Cristina Tonet em 1998. O jogador tinha, então, 18 anos, e a mãe de sua filha tinha 15. Os dois ficaram juntos até 2003. Após a separação, a Justiça estipulou o valor da pensão alimentícia para a menina em dez salários mínimos, ou seja, R$ 6.220 em valores atuais. Desde então, conforme concordam todos os envolvidos, este valor sempre foi pago.

O problema surgiu em 2010, quando Valeska entrou com um pedido de revisão deste valor na Justiça. "Depois que pedi a revisão, ele nunca mais falou comigo", afirma Valeska, que disse também que apenas na semana passada voltou a falar com o jogador, em virtude dos desdobramentos do caso.

O pedido de revisão feito em 2010 era para que a pensão passasse a ser de 78 salários mínimos por mês, ou R$ 48,5 mil. A Justiça ainda não julgou esta revisão, mas, por outro lado, estabeleceu um novo valor temporário para a pensão até que o pedido fosse efetivamente julgado. O juiz do caso decidiu que a pensão deve ser de 25 salários mínimos, ou R$ 32.334.

O jogador Grafite, porém, não cumpriu a decisão judicial, e desde 2010 vem depositando somente dez salários por mês, acumulando, assim, um débito que cresce mensalmente. Há um mês, o advogado de Valeska entrou com um pedido de execução da dívida, e Grafite foi citado judicialmente para que pagasse os valores devidos no último dia 15. A diferença acumulada entre a pensão que o jogador vem pagando e a que a Justiça determinou, com correção, foi calculada em R$ 218 mil.

De acordo com legislação de direito de família brasileira, caso o jogador não pague os valores devidos correspondentes aos três meses anteriores ao pedido de execução (no caso, R$ 28 mil), a Justiça pode decretar sua prisão. Já o restante do valor (R$ 190 mil), caso não seja pago, pode gerar a penhora de bens do devedor.

Assim, o advogado de Valeska, Fabiano Cristian Coelho de Pinna, entrou na semana passada com um pedido de prisão do jogador. A Justiça vai julgar o pedido nos próximos dias. "Grafite mora nos Emirados Árabes e está de férias no Brasil. Pedi sua prisão para que ele pague a dívida antes de deixar o país", afirma o advogado.

Assim que recebeu a citação, o atleta depositou em uma conta judicial o valor de R$ 28 mil, correspondente à dívida que poderia gerar sua prisão. Por isso, segundo a assessoria de imprensa do jogador, ele está tranquilo e confiante de que tudo será resolvido judicialmente.

Ainda segundo sua assessoria, Grafite está ciente do processo e trabalha para que seja construído um acordo. O jogador informa também que está à disposição da Justiça e que nunca deixou de pagar pensão à filha, fato que não é contestado por sua ex-mulher. Por fim, o atleta lamentou a divulgação de um assunto considerado por ele pessoal, e que estuda tomar as medidas cabíveis contra o advogado de sua ex-mulher, que, segundo entende Grafite, estaria denegrindo a sua imagem.


Ex-mulher de Grafite pede prisão do jogador em processo por pagamento de pensão para filha

O atacante Grafite paga dez salários mínimos de pensão a filha de 14 anos, mas a Justiça determinou que ele deve pagar 25 salários ( Foto: Divulgação)

Fonte: UOL