Federer vence torneio em Roland Garros

Suíço agora tem os títulos de todos os quatro grandes torneios do circuito

O ciclo está completo. Roger Federer precisou de cinco tentativas em Roland Garros, mas finalmente triunfou no saibro de Paris e, com a vitória sobre o sueco Robin Soderling por 6/1, 7/6(1) e 6/4, neste domingo, levantou o troféu do único Grand Slam que faltava em seu currículo.

Roger Federer vibra com ponto importante sobre Soderling na final deste domingo em Roland Garros

Pentacapeão em Wimbledon (2003-2007) e no US Open (2004-2008) e tricampeão do Australian Open (2004, 2006 e 2007), Federer agora possui o chamado career slam, feito em que o tenista conquista os quatro Grand Slams, mesmo que em temporadas diferentes. Algo que, até este domingo, apenas cinco tenistas haviam conseguido: Fred Perry, Don Budge, Rod Laver, Roy Emerson e Andre Agassi.

Com a conquista em Paris, Roger Federer também igualou o recorde do americano Pete Sampras, maior vencedor de Grand Slams da história, com 14 conquistas. Com 27 anos, o suíço, atual número 2 do mundo, ainda terá várias chances para superar a marca e se isolar na liderança. A próxima oportunidade será já neste mês, em Wimbledon, de onde já saiu campeão cinco vezes.

Na cerimônia de premiação na quadra Philippe Chatrier, Federer recebeu o sonhado troféu das mãos de Andre Agassi, que fechou seu career slam há exatos dez anos , também na quadra central do complexo de Roland Garros.

Domínio na final

Na decisão contra Soderling (atual número 25 do mundo), Federer não deixou o adversário respirar. O suíço aproveitou o começo de jogo nervoso do sueco, conseguiu rapidamente duas quebras e venceu a primeira parcial por 6/1.

Um fã invadiu a quadra Philippe Chatrier e tentou colocar um boné na cabeça de Roger Federer

O segundo set, interrompido por um torcedor que invadiu a quadra , foi mais equilibrado. Soderling manteve seu saque até o tie-break, mas não esteve sequer perto de levar vantagem. Federer fez três aces em seus três primeiros saques, abriu 4/1 e fechou as portas a qualquer reação.

Nem a chuva fina que caiu em Paris durante boa parte do jogo atrapalhou. Na última parcial, embalado pela grande atuação no tie-break, o atual número 2 do mundo quebrou o serviço de Soderling logo no primeiro game e controlou o jogo até o fim.

No match point, ao ver a devolução de Robin sair, Federer gritou, se ajoelhou no saibro e soltou as lágrimas.

Após a partida, o sueco resgou-se em elogios ao vencedor, referindo-se a Federer como o maior jogador de tênis de todos os tempos.

A caminhada mais complicada

Federer conquistou seu terceiro Grand Slam diferente em 2004, no US Open. Desde então, teve cinco chances para triunfar em Roland Garros e fechar o career slam. De 2005 a 2008, sempre parou em Rafael Nadal. No primeiro ano, encontrou o espanhol na semifinal e saiu derrotado. De 2006 a 2008, teve de se contentar com o vice-campeonato.

Este ano, Nadal caiu ainda nas oitavas de final, mas nem por isso a caminhada de Federer foi mais fácil. Pelo contrário. Dos 14 títulos de Grand Slam do suíço, o atual de Roland Garros foi o mais suado para o atual número 2 do mundo.

Pela primeira vez, Federer obteve apenas duas vitórias em sets diretos rumo a uma final de Grand Slam. Além disso, o suíço jamais teve de vencer duas partidas de cinco sets até alcançar a decisão.

Fonte: Globo Esporte