Felipão é sondado para assumir vaga de Bielsa no Chile

Felipão é sondado para assumir vaga de Bielsa no Chile

Segundo informações, o nome de Felipão é o principal a ser trabalhado

A já anunciada saída do argentino Marcelo Bielsa do comando técnico da seleção chilena poderá movimentar o mercado de treinadores no Brasil. E o principal nome para ocupar o cargo é o de Luiz Felipe Scolari, atual comandante do Palmeiras e pentacampeão do mundo em 2002, na Coreia do Sul e no Japão.

Segundo informações, o nome de Felipão é o principal a ser trabalhado pela Federação Chilena para comandar o país a partir do próximo ano. No entanto, os sul-americanos encontrarão uma grande dificuldade para concretizar o sonho: o Palmeiras.

"Ele gosta muito do Chile, tem muitos amigos, mas tem contrato com o Palmeiras até 2012. Para ele sair, precisaria ser paga uma multa rescisória. Se o Chile tiver o interesse, deve conversar diretamente com os diretores do Palmeiras", sentenciou o agente de Scolari, Acaz Felleguer, em entrevista concedida ao portal chileno.

Depois de uma passagem pelo futebol do Uzbequistão, Felipão desembarcou no Palmeiras no início deste segundo semestre. Apresentado depois do término da Copa do Mundo da África do Sul, competição a qual exerceu a função de comentarista a uma emissora de TV sul-africana, Scolari assinou um longo compromisso para levar o clube de Palestra Itália novamente às boas campanhas.

Campeão da Copa Libertadores pelo time alviverde, no ano de 1999, Scolari atingiu a consagração justamente no comando de seleções nacionais. A primeira oportunidade ocorreu no Brasil, em um momento de crise. Bancando a "Família" e barrando jogadores como Romário, Felipão conseguiu fazer o País campeão do mundo pela quinta vez.

Depois do título na Ásia, Luiz Felipe Scolari aceitou o desafio de comandar a seleção portuguesa na Euro 2004, justamente quando a nação lusitana foi sede do torneio. Com uma campanha expressiva, apesar da derrota surpreendente na final para a Grécia, o treinador brasileiro obteve um grande respaldo para prosseguir na equipe.

A boa campanha com Portugal voltou a ser repetida em 2006. Na Copa do Mundo da Alemanha, Felipão levou o pequeno país europeu ao quarto posto, depois de cair na semifinal para a vice-campeã França e para a Alemanha na disputa pelo bronze.

Já no ano de 2008, em sua segunda Eurocopa, Scolari perdeu nas quartas de final, novamente para a Alemanha, vice-campeã nesta edição do torneio continental, e viu sua trajetória na equipe ser finalizada.

Fonte: Terra, www.terra.com.br