Felipão reclama de juiz e desiste do título

Felipão reclama de juiz e desiste do título

Nível do atual time do Palmeiras faz Felipão apelar para um discurso sincero

O estilo polêmico de Luiz Felipe Scolari já faz parte do cotidiano do Palmeiras. Após o empate por 2 a 2 com o Botafogo no estádio do Pacaembu, o treinador se apegou principalmente a dois assuntos em sua entrevista coletiva: deficiências no elenco e reclamações com a arbitragem.

O nível do atual time do Palmeiras faz Felipão apelar para um discurso sincero. Embora o Brasileirão tenha apenas dez rodadas disputadas, o treinador acha improvável lutar pelo título - clube ocupa a décima colocação, com 13 pontos.

"No Palmeiras, não falamos em vencer (o campeonato). Temos mais dificuldade que os outros, vamos fazer um trabalho para chegar a uma Libertadores", definiu o comandante nesta quinta-feira.

A arbitragem do mineiro Alício Pena Júnior também deixou o técnico pentacampeão mundial contrariado. Ele reclamou de um toque de mão em um dos gols do Botafogo e considerou que o apitador deixou de marcar um pênalti em Kleber no fim do segundo tempo, em um lance em que uma parte da própria torcida alviverde no estádio não teve a convicção de protestar.

Por conta dos equívocos do árbitro, Felipão revelou uma preocupação com os bastidores. Ele deixa no ar a chance de o Palmeiras sofrer prejuízos pela decisão do presidente Luiz Gonzaga Belluzzo em ir contra à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) na recente eleição do Clube dos 13. O Palmeiras apoiou Fábio Koff, que ganhou a disputa com Kléber Leite.

"Você entra no vestiário e escuta que o presidente votou em tal candidato. No Brasil, o critério dos árbitros é distorcido e pode haver uma situação de possíveis retaliações. Por enquanto, eu apenas ouço, não sei bem o que acontece", disparou.

Fonte: IG