Massa nega ser segundo piloto e diz que não cederia posição de novo: ""Vou vencer""

Massa nega ser segundo piloto e diz que não cederia posição de novo: ""Vou vencer""

O brasileiro disse que recebeu garantias da Ferrari de que ainda tem permissão para lutar por vitórias

Escalado para a entrevista coletiva oficial da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) desta quinta-feira, Felipe Massa foi o principal alvo das perguntas dos jornalistas. Além de voltar ao local do acidente que quase o matou há um ano, o brasileiro foi um dos personagens do vexame do GP da Alemanha, quando cedeu a vitória para Fernando Alonso após receber uma ordem da Ferrari via rádio.

- No dia em que eu disser que sou o piloto número 2, não correrei mais. Vou lutar pela vitória. Se acontecer de novo algo parecido com a situação do GP da Alemanha, eu vou vencer - diz Massa.

O brasileiro disse que recebeu garantias da Ferrari de que ainda tem permissão para lutar por vitórias nesta temporada. Massa volta a afirmar que se concentra no trabalho para a equipe.

- É claro que falei com todo mundo dentro da equipe. Como disse, não estou aqui só para correr. Estou aqui para vencer. Este é meu objetivo. Se estou em condições, temos de ir até o fim para lutar pela vitória. Sou profissional, trabalho para a equipe e espero que todos entendam isso.

Massa ressaltou que estava apoiando os interesses da Ferrari em Hockenheim. Ele lembrou que ajudou Kimi Raikkonen em 2007 e que o finlandês o ajudou em 2008, quando eles lutavam pelo título. O brasileiro negou que o relacionamento com a equipe tenha sido afetado pela polêmica.

- Trabalho para equipe e sabemos o quanto isso é importante. Vocês lembram do que aconteceu em 2007 e 2008, por isso acho que não tenho que falar de novo. Se a equipe realmente tem chances de vencer o campeonato, quero o melhor para o time. Tudo isso me faz mais forte.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com