Ferrari se livra de punição por "marmelada"

Ferrari se livra de punição por "marmelada"

FIA serve pizza sabor marmelada após julgamento em Paris

A Federação Internacional de Automobilismo serviu um rodízio de pizza aos fãs do automobilismo ao não punir a Ferrari no julgamento desta quarta-feira, em Paris. O Conselho Mundial de FIA chegou à conclusão de que a equipe não interferiu no resultado do Grande Prêmio da Alemanha, quando Felipe Massa cedeu o primeiro lugar a Fernando Alonso após uma polêmica série de diálogos via rádio - veja mais abaixo.

Apenas a multa de US$ 100 mil (cerca de R$ 178 mil), aplicada pelos comissários da corrida, foi mantida, mas, tanto os pilotos como a equipe, tiveram seus pontos no campeonato mantidos.

A Ferrari alegou durante o julgamento que os diálogos com Massa foram apenas informativos e não instrutivos, e que o objetivo era proporcionar o melhor resultado à equipe em Hockenheim.

Além de livrar a Ferrari de punições desportivas, a FIA prometeu rever a regra que proíbe o jogo de equipe na Fórmula 1, existente no regulamento desde que a Ferrari mandou Rubens Barrichello ceder a vitória a Michael Schumacher no GP da Áustria de 2002.

RELEMBRE O CASO

No GP da Alemanha, Felipe Massa largou melhor da terceira posição e assumiu a liderança, à frente de Fernando Alonso. O brasileiro controlou bem a corrida até o pit stop, mas, depois da parada, o espanhol encostou e teve uma tentativa de ultrapassagem rechaçada.

Em seguida, Alonso reclamou pelo rádio e disse que estava mais veloz do que o companheiro. Após ficar cinco segundos atrás, o espanhol voltou a apertar o ritmo e o engenheiro de Massa, Rob Smedley, disse que Alonso estava mais veloz e pediu que o brasileiro confirmasse o entendimento da mensagem. Uma volta depois, Felipe abriu passagem.

Em seguida, Smedley agradeceu a Massa pela atitude e pediu desculpas. Quando cruzou a linha de chegada, o brasileiro disse que havia pouco a dizer e parabenizou o time.

Depois, ao falar com jornalistas brasileiros, Felipe negou ordens de equipe e disse que partiu dele a iniciativa de abrir. Mas os comissários do GP da Alemanha decidiu multar o time e o caso foi levado ao Conselho Mundial, que resolveu absolver a equipe.

Fonte: IG