Fiel elege os culpados no fiasco do Corinthians na Libertadores

Fiel elege os culpados no fiasco do Corinthians na Libertadores

Ronaldo se ajoelha: no começo de sua última temporada na carreira

Ronaldo se ajoelha: no começo de sua última temporada na carreira, atacante teve participação decepcionante e, com mobilidade zero, praticamente não ajudou o time nos duelos contra o Tolima. É o jogador mais cobrado.

Roberto Carlos já é, desde os tempos de Adílson Batista, bastante contestado pelo Corinthians. Sem resistir à maratona de jogos do futebol brasileiro, Roberto tem definhado e ficou de fora do confronto decisivo com o Tolima também por opção de Tite. Antes, ele havia dito que ia "estraçalhar" os colombianos.

O presidente Andrés Sanchez não cumpriu sua promessa de quando assumiu o cargo: "ninguém mais vai rir do Corinthians", disse ele. Sem reforços de qualidade, clube entrou na Libertadores mais frágil que em 2010.

O departamento de futebol: após a saída de Mário Gobbi no fim do ano, o novo diretor Roberto Andrade (foto) pouco fez em relação a reforços. Pior: com uma declaração desastrada, atrapalhou a negociação por Adriano.

A torcida corintiana decepcionou no jogo decisivo diante do Tolima no Pacaembu: em que pese o preço altíssimo dos ingressos (mais barato foi R$ 50) a lotação do estádio ficou em cerca de 25 mil, bem abaixo da expectativa.

Julio Cesar teve falha determinante para que o Corinthians precisasse passar pela fase de classificação da Libertadores. Com um vacilo brutal diante do Goiás, na última rodada do Brasileiro, o goleiro prejudicou a equipe que acabaria a Série A em terceiro lugar.

Jogador mais importante no Campeonato Brasileiro, Bruno César vive um momento bastante ruim e sequer foi aproveitado no confronto com o Tolima na Colômbia. O meia não teria bom relacionamento com Ronaldo.

Candidato a protagonista em 2011, Jucilei é outro que ainda não mostrou bom futebol neste ano. Tímido e muito preso, o volante foi peça nula nos jogos com o Tolima.

Candidato a salvador da pátria, Ramírez seguiu a sina: toda tragédia corintiana tem jogador expulso. Após grande estreia, o peruano agrediu um adversário e foi expulso com dois minutos em campo no momento decisivo diante do Tolima.

O treinador Tite é outro bastante cobrado: sob seu comando, o Corinthians só venceu um jogo em 2011 e joga cada vez pior. Blindado por sua passagem em 2004, o gaúcho corre risco sério de demissão a qualquer momento.

Fonte: Terra, www.terra.com.br