Fifa cobra CBF por caso Lusa e cita artigo 68 contra a Justiça comum

O torneio teve os resultados alterados pela Justiça Desportiva, que determinou a queda da Portuguesa a Série B de 2014.

A Fifa (Federação Internacional de Futebol) confirmou nesta quinta-feira, por meio de sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e questionou a entidade nacional a respeito do imbróglio extracampo que ainda envolve o Campeonato Brasileiro de 2013. O torneio teve os resultados alterados pela Justiça Desportiva, que determinou a queda da Portuguesa a Série B de 2014.

A informação de que a Fifa cobrou a CBF foi revelada primeiramente pelo jornal "Lance!", que mostra documento no qual é cobrada uma ação mais contundente para evitar desdobramentos na Justiça comum à revelia da decisão do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).

A Fifa chama a atenção para que a CBF aplique punições aos clubes que acionarem a Justiça comum depois de serem desqualificados na esfera esportiva. A Portuguesa e o Flamengo ainda não entraram na Justiça comum oficialmente como clubes, mas isso tem sido feito por meio de torcedores.

Ambos foram penalizados pelo STJD pela escalação irregular de jogadores na última rodada do Brasileiro de 2013. Eles perderam quatro pontos, e a equipe paulista acabou rebaixada em função disso.

"Podemos confirmar que a Fifa contatou CBF para ter uma atualização sobre a situação mencionada, com referência nesta correspondência com o art. 68 dos Estatutos da Fifa", respondeu a entidade ao UOL Esporte.

O artigo 68, citado pela assessoria do órgão, é o que proíbe clubes de buscarem soluções fora da esfera esportiva. De acordo com o documento obtido pelo "Lance!", a Fifa colocou esta sexta-feira como prazo para explicações da CBF.

Entenda a polêmica

A Portuguesa foi punida pela escalação irregular do meio-campista Heverton na última rodada do Campeonato Brasileiro, em empate sem gols com o Grêmio. O jogador entrou no lugar de Wanderson aos 32min do segundo tempo.

Heverton havia sido expulso contra o Bahia e cumprido suspensão automática na rodada seguinte do Campeonato Brasileiro, diante da Ponte Preta. No entanto, ele foi julgado pelo STJD na sexta-feira que precedeu o embate com o Grêmio e pegou dois jogos de suspensão.

Por ter colocado Heverton em campo, a Portuguesa foi punida na Comissão Disciplinar e no Pleno do STJD. A equipe rubro-verde perdeu o ponto conquistado contra o Grêmio e os três que estavam em jogo.

Com isso, o Fluminense, que havia sido rebaixado, permaneceu na Série A. O Flamengo também foi punido com a perda de quatro pontos, mas isso não foi suficiente para que a equipe fosse parar na zona de rebaixamento.

Fonte: UOL