Fim do reinado do Imperador: Adriano está fora do Flamengo e deve assinar com o Roma

Fim do reinado do Imperador: Adriano está fora do Flamengo e deve assinar com o Roma

Jogador deve ir ao clube nesta segunda-feira para se despedir

Foram muitas polêmicas, gols e um título histórico. Mas o reinado chegou ao fim. Se o imperador Adriano original dominou Roma por 21 anos no século II, o Adriano do Flamengo foi anarquista por pouco mais de 12 meses. O suficiente para marcar o nome na galeria de ídolos do clube. O GLOBOESPORTE.COM apurou que o jogador já avisou aos companheiros e amigos que não fica. Ele tem passagem comprada para a Itália no início de junho, onde, se tudo acontecer conforme o esperado, assinará contrato com o Roma, e desfrutará de um período de férias ao lado de alguns (ex-)companheiros rubro-negros. Será o ?bota-fora? imperial

Apesar de o contrato com o Flamengo terminar no dia 30 de maio, ele não deverá jogar pelo clube nas partidas contra Fluminense (quarta-feira) e Grêmio (sábado) e deve se despedir nesta segunda dos companheiros. A diretoria sabe da decisão, mas ainda não se pronunciou. Alguns membros trabalham para convencer o Imperador a atuar pelo menos nesses dois jogos.

Na segunda passagem pelo clube que o revelou, Adriano disputou 47 jogos e fez 35 gols ? 19 deles o transformaram no artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2009, o sexto da história rubro-negra. Mas, se no ano passado a vida atribulada fora de campo pouco influiu em seu rendimento, em 2010 a situação foi diferente.

As confusões extracampo o atrapalharam de tal forma que o afastaram da Copa do Mundo. Quando a depressão ameaçou pegá-lo, surpreendeu e teve comportamento exemplar durante a disputa das quartas de final da Libertadores. Mas os dois gols e o suor derramado contra o Universidad de Chile (assista ao vídeo abaixo) foram insuficientes para classificar o Flamengo e mantê-lo no clube.

Urublog comenta a decisão do Imperador: "Adriano já foi, e parece que foi em boa hora"

No desembarque, no Rio de Janeiro, disse que usaria o coração para decidir o futuro. E o coração mostrou que é hora de expandir novamente seu império. A reconstrução começa pela Itália. Foi daquele país que saiu em 2009. Desmotivado e dizendo que pararia temporariamente de jogar, quando defendia o Inter de Milão.

Mas a alcunha de ?ex-jogador? foi temporária e logo o Flamengo o acolheu. Lá encontrou o ambiente ideal para recuperar-se. A cobrança era quase inexistente. As ausências nos treinos, toleradas.

Só que veio 2010 e a nova presidente Patrícia Amorim mudou o jeito de tratá-lo. Até multado ele foi, quando perdeu um treino no dia 1º de maio. Aos amigos, Adriano contou que as saídas de Andrade e Marcos Braz, no fim do último mês, também influenciaram sua decisão.

O Império em números:

Assinatura de contrato: 6 de maio

A estreia: 31 de maio de 2009 - Flamengo 2 x 1 Atlético-PR (fez um gol)

A despedida: 20 de maio de 2010 - Universidad de Chile 1 x 2 Flamengo (fez um gol)

Jogos: 47

Gols: 35

Ausências a treinos em 2010: 13

Título: Campeonato Brasileiro

Fonte: Globo Esporte