Fla paga R$ 1,6 milhão em prêmios atrasados e cobra: "Faltou foco"

Flamengo paga R$ 1,6 milhão em premiações atrasadas e alerta jogadores contra relaxamento

A derrota para o São Paulo não gerou turbulências, mas acendeu a luz de alerta no voo de volta do Flamengo para o Rio. O elenco e o técnico Jayme de Almeida admitiram uma postura apática e sem foco e prometeram não bobear no primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil. Antes do confronto com o Atlético-PR, a diretoria, mesmo com dificuldades, acertou o pagamento das premiações prometidas ? R$ 1 milhão por metas no Brasileiro e R$ 600 mil pela classificação para a final que começa na quarta-feira em Curitiba. Com os salários em dia, é proibido relaxar.

? Faltou determinação, foco no jogo. Não reagimos como deveríamos. Demos contra-ataques em jogadas bobas. Mas conversamos, temos que tirar lições para nos preparar para o jogo contra o Grêmio e a decisão com o Atlético-PR ? disse Jayme, que deve mandar um time misto domingo pelo Brasileiro. Se Hernane afirmou que não estaria em campo, Carlos Eduardo se colocou à disposição para pegar o ex-clube.

? É importante (o descanso). Alguns jogadores fizeram 57 jogos esse ano, pesa bastante. Temos alguns jogadores com mais idade. Mas, se depender de mim, quero jogar no domingo ? avisou.

A discussão com o árbitro Alicio Pena Jr também foi tema no aeroporto. O assunto foi parar no Superior Tribunal de Justiça Deportiva (STJD) depois que Chicão chamou o juiz de babaca por supostas ofensas. O zagueiro pode ser denunciado. Mas o procurador Paulo Schmidt vai apurar os dois lados e também pode denunciar o árbitro, que teria mandado o Flamengo ?chupar?.

Fonte: Extra