Fla tem o pior aproveitamento entre campeões desde 1971

Fla tem o pior aproveitamento entre campeões desde 1971

Na comparação com todos os vencedores, desde 1971, campanha rubro-negra supera apenas a de 4 clubes

Tão improvável quanto a arrancada na reta final do Campeonato Brasileiro do ano passado é a campanha do Flamengo na edição de 2010. O desempenho é desanimador, e o Rubro-Negro chega às últimas rodadas sob a ameaça de rebaixamento. O jogo contra o Guarani, neste sábado, no Engenhão, ganhou contexto decisivo. No Ninho do Urubu, o clima é de vencer ou vencer. O time de Vanderlei Luxemburgo é o 14º colocado, com 40 pontos, três à frente do Bugre, o 18º. A três rodadas do fim, a campanha aponta oito vitórias, 16 empates e 11 derrotas. O aproveitamento do Fla é de 38%, o pior de um campeão na era dos pontos corridos. Em 2009, o número foi 59%, com 19 vitórias, dez empates e nove derrotas. Resultado: hexacampeão.

Desde o início da disputa em novo formato, em 2003, nenhum vencedor do Nacional foi tão mal. Em 2004, o Cruzeiro, que havia feito 100 pontos um ano antes, sob o comando de Luxemburgo, acabou em 13º. O percentual de desempenho expressivo de 72% na temporada anterior caiu para 40%.

Campeão em 2004, também com Luxa, o Santos foi outro que viu seu rendimento cair na temporada seguinte. Em 2005, em campeonato conquistado pelo Corinthians, o Peixe terminou em décimo, com aproveitamento de 47%. O Timão não foi bem na defesa do título. No ano seguinte, terminou sua participação na nona posição, com 46%.

Na lista de campeões dos pontos corridos, o São Paulo é exceção. Campeão em 2006, com aproveitamento de 68%, o Tricolor Paulista viu o índice de desempenho cair, mas também ganhou em 2007 (com 67%) e 2008 (66%). Ainda que não tenham sido campeões em 2009, os são-paulinos foram bem. O terceiro lugar na tabela, com 57% dos pontos, assegurou a vaga na Libertadores.

Numa análise do aproveitamento de todos os campeões na defesa do título, desde a primeira edição, em 1971, o Rubro-Negro de 2010 só é melhor do que quatro deles: o Coritiba de 1986 (20% de aproveitamento), o Bahia de 1989 (35%), o Vasco de 1990 (37%) e Corinthians de 2000 (22%). Vale a ressalva de que em 2000, na Copa João Havelange, não havia rebaixamento.

Entretanto, o Fla ainda pode melhorar o seu rendimento. Se vencer as três últimas partidas (Guarani, Cruzeiro e Santos), por exemplo, terminará a campanha com 49 pontos e 43% de aproveitamento. O índice seria superior ao do Cruzeiro de 2004.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com