Flamengo luta e vence Universidad de Chile, mas está eliminado da Taça Libertadores

Flamengo luta e vence Universidad de Chile, mas está eliminado da Taça Libertadores

Time joga bem, busca resultado até o fim, mas não foi suficiente

O império caiu, é verdade. Mas foi de pé. Maltratado e massacrado por ofensas como reino do colesterol dias antes do duelo, Flamengo não conseguiu o improvável. Venceu por 2 a 1 o Universidad de Chile, em Santiago, mas despediu-se da Taça Libertadores.

O estreito campo do estádio Santa Laura funcionou como um labirinto para os rubro-negros se esconderem das pedradas e ?moedadas? que receberam do início ao fim do jogo. A vontade prometida e cumprida por pouco propiciou uma reviravolta.

O Rubro-Negro precisava vencer por dois gols de diferença, ou por um a partir de 4 a 3. E fez um ótimo primeiro tempo. Em jogada combinada de Love e Adriano, o camisa 9 abriu o placar. No segundo tempo, em um dos únicos vacilos defensivos, Montillo fez jogada genial e empatou. Em jogada igualmente brilhante, Adriano fez 2 a 1. Era pouco.

A dupla tentou até o último suspiro reverter o fim iminente de seu reinado. E mereciam. As chances perdidas, as bolas erradas e o suor derramado tiveram um gostinho de ?tarde demais?. O denominado e festejado Império do Amor conclui o primeiro semestre amargando derrotas no Campeonato Carioca e na Libertadores. A permanência de ambos é incerta, quase impossível.

Talvez Adriano siga sozinho no reino rubro-negro. Mas sem as regalias e o poder de antes. Se o título brasileiro de 2009 o tornou poderoso, quase incontrolável, o fracasso no primeiro semestre, cujo ponto alto foi a exclusão da Copa do Mundo, devolve-o ao mundo dos mortais. E como tal terá de encarar a tristeza de uma torcida que, mais uma vez, adia o sonho do bicampeonato do torneio continental.

Ao ex-invicto Universidad de Chile, as palmas. Longe de ser brilhante, o time dirigido pelo uruguaio Gerardo Pelusso segue adiante no sonho do inédito título. Mas já pode colocar no currículo que o campeão brasileiro dobrou-se. Foram quatro jogos, com duas vitórias, um empate e uma derrota. A classificação embaixo do braço o credencia para enfrentar o Chivas. As partidas das semifinais acontecem dias 28 de julho e 4 de agosto. Até lá, o Flamengo terá tempo de se reerguer e buscar, via Campeonato Brasileiro, voltar à competição que, mais uma vez, saiu antes do planejado.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com