Flamengo entra na briga para contratar o jogador Lieldson

Flamengo entra na briga para contratar o jogador Lieldson

A diretoria se movimentou e buscou saber informações sobre o atacante, principalmente a pedida salarial.

Liedson é a bola da vez na difícil novela das contratações no Flamengo. O clube sofre para contratar um apoiador, um atacante e um zagueiro, mas os principais nomes da lista de interesse estão longe devido ao preço alto para tirá-los de seus clubes. Sem dinheiro, a diretoria busca alternativas para reforçar o elenco, como tentar empréstimo ou buscar jogadores com contratos que se encerram no meio do ano. É o caso de Liedson, que já foi sondado.

Sabedora de que o contrato do atacante com o Corinthians termina em julho e dificilmente será renovado, a diretoria se movimentou e buscou saber informações sobre o atacante, principalmente a pedida salarial. No clube paulista ele recebe acima de R$ 300 mil, o que complicaria.

Além do Flamengo, o Botafogo foi outro que mostrou interesse em Liedson. Atlético-MG e Internacional também sondaram, mas não se aprofundaram tanto quanto os dois cariocas. ?Liedson é grande jogador, cairia bem, mas não há nada oficial?, explicou o vice de futebol, Paulo Cesar Coutinho.

O empresário de Liedson, Bruno Paiva, confirmou que recebeu sondagens. ?Não conservei com ninguém profundamente, nem recebi propostas. Ainda aguardamos o Corinthians para renovar?.

Outro jogador com situação parecida é Adailton. O zagueiro tem contrato até o fim do mês com o Sion, da Suíça, e o Flamengo não precisaria gastar dinheiro para trazê-lo. As negociações estão evoluindo, mas falta acerto entre jogador e clube. A primeira opção era Naldo. O defensor do Werder Bremen chegou a ter conversas bem encaminhadas, mas esbarrou na alta pedida alemã.

Mesmo problema que o Flamengo enfrenta para tentar trazer Renato Augusto. O apoiador confirmou que foi procurado, mas acha difícil seu retorno agora porque o Bayer Leverkusen não aceita emprestá-lo, só vendê-lo, e o Rubro-Negro não pode comprar no momento.

Fonte: UOL