Flamengo recua e desiste de demitir Bruno

Diretoria do clube vai esperar uma definição do caso na Justiça para tomar uma decisão

O Flamengo decidiu que não irá mais demitir por justa causa o goleiro Bruno, como havia sido informado pela presidente do clube, Patricia Amorim. Na noite desta segunda-feira (19), dirigentes do Rubro-Negro decidiram que romper o contrato com o jogador não seria a melhor decisão.

A equipe da Gávea vai aguardar as investigações da polícia e o desenrolar do caso na Justiça para definir o futuro do jogador. Por enquanto, Bruno continua afastado pelo clube e está preso em Belo Horizonte (MG).

A justa causa seria dada por causa do suposto envolvimento de Bruno, que está sendo mantido preso, no caso do assassinato de sua ex-amante, Eliza Samudio. O goleiro é apontado como principal suspeito e mandante do crime.

A presidente do clube, inclusive, não estava presente na reunião, pois passa férias com a família nos Estados Unidos. O presidente em exercício, Hélio Ferraz, confirmou a decisão em entrevista ao jornal Extra.

- Decidimos recuar para evitar maiores problemas. Até segunda ordem, não vamos demitir o Bruno por justa causa.

A publicação também conversou com um dos jogadores do Flamengo sobre a mudança de postura do clube em relação ao goleiro. O atleta reclamou da postura da diretoria e insinuou que a cúpula flamenguista desistiu da demissão por dever dinheiro ao ex-camisa 1.

Fonte: R7, www.r7.com