Fla sofre para manter contas em dia e mantém dívida com o Avaí

A diretoria rubro-negra recebeu representantes do Avaí na última semana e pagou na sexta-feira menos da metade de uma parcela

Com a quarta campanha mais fraca do returno e pior time do Rio no Brasileirão, o Flamengo não tem risco de rebaixamento. O inimigo agora é outro: a dificuldade de fechar o mês sem atraso nos pagamentos do futebol. Como o cobertor é curto, o clube tenta contornar a recente penhora de R$ 20 milhões executada pela Procuradoria da Fazenda Nacional, mas não conseguiu quitar ainda a dívida com o Avaí pela aquisição de Cleber Santana e Renato Santos, reforços recém-chegados.


Flamengo sofre para manter contas em dia e mantém dívida com o Avaí

Enquanto o Flamengo corre atrás de contratações para 2013, jogadores do time catarinense entram na Justiça pelo atraso de salários, que seriam pagos com a parcela mensal de R$ 700 mil vinda do Flamengo.

A diretoria rubro-negra recebeu representantes do Avaí na última semana e pagou na sexta-feira menos da metade de uma parcela. Ainda há duas em atraso e a terceira por vencer semana que vem, no dia 25.

Sandro Barreto, advogado do Avaí que veio ao Rio, descartou a possibilidade de Cleber Santana e Renato Santos voltarem para o time catarinense, e aguarda o pagamento prometido para essa semana de R$ 2,3 milhões, referentes a três parcelas pendentes.

- Existe essa penhora, mas não temos culpa. Liberamos dois jogadores de extrema importância para nós, porque estávamos em situação financeira complicada para fechar o ano tranquilo. Dependíamos desse recebimento. Vários jogadores entraram em juízo, estamos tendo um prejuízo danado, financeiro e moral - explicou o advogado.

Para viabilizar a negociação, o Flamengo cedeu o meia Erick Flores e o zagueiro Thiago Medeiros, que devem permanecer em 2013, segundo o gerente de futebol do Avaí, Marcelinho Paulista. Ele confirmou também que os salários por lá seguem atrasados por culpa do Flamengo, que não fez o combinado. Mas disse que o caso passou para as mãos do presidente do clube, João Nilson Zunino, que fez contato com o vice de finanças do Flamengo, Michel Levy, para resolver o problema. Levy não foi encontrado para comentar a dívida.

Fonte: Extra