Flu inova e monta "Big Brother" para avaliar goleiros

Na tribuna, com uma câmera voltada apenas para o jogador, o preparador de goleiro Vitor Hugo filma todos os movimentos de Rafael.

Campeão do Big Brother, o polêmico lutador Dourado teve sua intimidade invadida e precisou superar uma série de paredões para abocanhar R$ 1,5 milhão. Na mira das câmeras também está Rafael, goleiro do Fluminense. Depois de falhar no jogo com o Resende, o camisa 1 também foi questionado contra o Vasco, quando o chute de Dodô passou por baixo do seu corpo.

Na tribuna, com uma câmera voltada apenas para o jogador, o preparador de goleiro Vitor Hugo filma todos os movimentos de Rafael. Depois de editado, o material do "BBB tricolor" tem a audiência apenas de duas pessoas, o suficiente para livrar o goleiro do paredão.

"Todos os movimentos do Rafael durante as partidas são filmados, tanto as coisas boas quanto as ruins. É mais uma prevenção. Tem jogo em que ele não leva gol, mas podemos perceber um erro de posicionamento, por exemplo", disse Vitor Hugo, pioneiro no trabalho que começou ainda em 1998, com o goleiro Vagner do Botafogo.

O preparador explica o que aconteceu no lance do gol de Dodô, que recebeu passe de Carlos Alberto e invadiu a área sozinho para marcar. Para Vitor Hugo, o lance não pode ser considerado falha.

Ele deu um passo à frente quando o Dodô recebeu a bola. Ao voltar, tentou defender com a perna, o que era mais indicado. Em um milésimo, a bola passou por baixo. O Rafael tem 1,92 m. Para cima, o músculo ajuda a impulsionar, para baixo, é apenas a força da gravidade", afirma, lembrando que o goleiro reserva Fernando Henrique tem facilidade para defender com os pés. "Fazemos todos os tipos de trabalho, mas sempre focamos no que acontece nas partidas", disse o preparador tricolor.

O camisa 1 sabe bem como é a vida de um goleiro, onde céu e inferno são separados por uma linha tênue. "Goleiro vive assim: faz um jogo muito bem e depois, infelizmente, acontece um problema. O Dodô apareceu cara a cara. Foi um erro, mas estou de cabeça erguida", afirma Rafael, destacando a importância do trabalho de seu preparador.

"O Vitor Hugo conversou comigo em particular, me tranquilizou dizendo que isso acontece. Treinei bem durante a semana e vou crescer depois do erro", afirma o arqueiro.

Fonte: Terra