Fluminense sofre, mas vence na estreia contra o Audax por 1 a 0

Fluminense sofre, mas vence na estreia contra o Audax por 1 a 0

Wellington Nem garante fim do jejum tricolor, que não vencia no estádio há seis jogos. Rhayner, contudo, completou 80 partidas sem gols

O Fluminense sofreu, mas venceu a chuva e o Audax no Engenhão, na primeira rodada da Taça Rio, diante de 2.800 pagantes. Depois de um primeiro tempo no qual as melhores chances surgiram em contra-ataques do rival, com o temporal atrapalhando o toque de bola tricolor, o time de Abel Braga usou a mesma tática do adversário no início da segunda etapa para garantir a vitória com gol de Wellington Nem, após jogada em velocidade de Edinho e Bruno. Com o resultado, o time das Laranjeiras encerrou pelo menos um jejum: estava há seis jogos (quatro empates e duas derrotas) sem vitória no Engenhão. Outro número incômodo, porém, continua a aumentar: Rhayner completou 80 jogos sem marcar gols.

Na próxima rodada, no sábado, o Audax encara o Bangu em Moça Bonita. Já o Fluminense volta a campo no domingo, no Moacyrzão, contra o Duque de Caxias. O Tricolor soma três pontos na Taça Rio, o mesmo de Resende e Macaé, mas ocupa a terceira colocação em função de desvantagem nos gols pró. O Audax, por sua vez, é o lanterna do Grupo B.

Os tricolores atuaram sem duas das suas principais peças: Deco, recuperado de dores no joelho, foi poupado, enquanto Thiago Neves ainda trata um estiramento na panturrilha direita. Além deles, Anderson, também com problema muscular, e Wellington Silva, com fratura no pé esquerdo, ficaram fora. No Audax, o meia Nélio, se recuperando de estiramento, deu lugar a Camacho, meia emprestado pelo Flamengo que fará a sua estreia pelo clube. O atacante Ivan Júnior, com lesão no joelho direito, também não entrou em campo.

O Fluminense iniciou a partida procurando valorizar a posse de bola e exercendo forte marcação por pressão já na saída de bola do Audax, com os jogadores de ataque cercando bem zagueiros e volantes, provocando erros de passe. Logo aos 5 minutos, em jogada confusa, a bola parou nos pés de Gum, que bateu em cima da zaga. Na sobra, Fred tentou, também sem sucesso. Um minuto depois, o Audax mostrou que não estava tão pressionado assim. Em velocidade, o time assustou os tricolores, com o lance terminando em finalização de Rômulo, defendida em dois tempos por Diego Cavalieri. Na sequência, o Fluminense foi ao ataque de novo.

Wagner deu bom passe para Fred avançar livre e bater cruzado, para fora.

O susto com Rômulo não foi suficiente para fazer os tricolores afrouxarem a marcação sobre a saída de jogo do Audax. O time de Abel Braga continuou a levar vantagem na posse de bola. Porém, o ritmo dos primeiros 10 minutos diminuiu um pouco, com os tricolores mais cautelosos com os espaços deixados ao partir para o ataque. Ainda assim, o Audax conseguia armar contra-golpes, como no passe errado de Wagner, aos 19 minutos, que terminou rapidamente em finalização do outro lado do campo, de Camacho.

Com pouco mais de 20 minutos, a chuva começou a cair forte no Engenhão. E a situação se inverteu. O Fluminense passou a ter sérias dificuldades na saída de bola e passou a ceder seguidos contra-ataques. Foram duas chances claras consecutivas aos 35 minutos, com Hyuri e Denílson. Cavalieri salvou a equipe com duas boas defesas. Em outro lance, os jogadores de Audax reclamaram de pênalti de Gum em Hyuri, mas nada foi marcado. Fim de primeiro tempo com a equipe de Abel deixando o gramado sob vaias.

Zagueiro tricolor perde gol incrível

Na etapa final, o Fluminense de novo começou pressionando. Aos 2 minutos, Rhayner tocou para Jean bater de fora da área, acertando o travessão. Na sobra, Wagner achou Wellington Nem, que bateu firme, mas para fora. Desta vez, contudo, o Audax não resistiria por muito tempo e provaria do próprio veneno. Em contra-ataque, Edinho lançou Bruno, que cruzou na medida para Wellington Nem abrir o placar no Engenhão: 1 a 0.

Com o campo pesado e a vantagem no placar, o Fluminense diminuiu um pouco o ritmo, mas continuou a dominar as ações, salvo um ou outro lance isolado de tentativa de contra-ataque por parte do Audax. Em um deles, aos 23 minutos, Camacho lançou Denílson nas costas de Carlinhos, mas Cavalieri novamente apareceu bem. O Fluminense por muito pouco não ampliou aos 28 minutos. Wellington Nem recebeu na esquerda e tocou para Wagner, que mandou na trave. A bola sobrou para Leandro Euzébio que, com o gol vazio, fez o mais difícil e também carimbou o poste, se juntando a Seedorf, do Botafogo, na lista dos lances inacreditáveis do fim de semana.

Abel ainda colocou Wallace, Felipe e Rafael Sóbis nas vagas de Bruno, Rhayner e Wagner, respectivamente. O Audax tentou partir para cima dos tricolores, mas o time das Laranjeiras não teve grande dificuldade para segurar o resultado, ainda mais depois da expulsão de Fabiano Eller, que recebeu um cartão por falta em Fred e acabou expulso por reclamação nos minutos finais.

Fonte: GloboEsporte.com