Leão não resiste a eliminações e é demitido pelo São Paulo

Leão não resiste a eliminações e é demitido pelo São Paulo

A diretoria agora corre atrás de substitutos. Abel Braga, do Fluminense, é um nome especulado

Leão não é mais técnico do São Paulo. O treinador não resistiu às eliminações no Campeonato Paulista, na Copa do Brasil e a um início irregular no Campeonato Brasileiro e foi demitido pela diretoria tricolor nesta terça-feira. O próprio técnico anunciou sua saída, após rápida conversa com o presidente do clube, Juvenal Juvêncio.

- Quero confirmar que, a partir de agora, não sou mais o técnico do São Paulo. O (presidente) Juvenal me disse: "Vamos encerrar". Agradeci. Deve ter dado uns 30 segundos de conversa. Saí numa boa. Não existe nenhum constrangimento.

A diretoria agora corre atrás de substitutos. Abel Braga, do Fluminense, é um nome especulado nos bastidores. O português André Villas Boas, ex-Chelsea, também está na mira.

Paulo Miranda

As divergências entre Leão e a diretoria tricolor se tornaram públicas depois do episódio Paulo Miranda. No dia 2 de maio, a poucas horas do confronto com a Ponte Preta, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, o zagueiro foi barrado pela diretoria já na concentração, a contragosto do treinador.

- Houve uma divergência séria, mas não sei se um estremecimento. Eu não concordava (com o afastamento) e, na oportunidade, foi falada uma coisa e depois aconteceu outra. Banquei a presença do atleta como titular da equipe.

Sem surpresas

Leão garante que não tinha problemas com o elenco tricolor, muito embora circule nos bastidores do clube que ele e Rogério Ceni nunca se deram bem. O treinador diz ainda que não ficou surpreso com a demissão.

- Felizmente, nunca tive nenhum problema de relacionamento com ninguém do elenco. Sobre a saída, não foi surpresa. Cheguei para dois meses e acabei ficando oito. Sem problemas.

A passagem do técnico à frente do time do Morumbi, a segunda de sua carreira, durou pouco mais de oito meses. Ele foi contratado no dia 24 de outubro de 2011. A princípio, apenas para a reta final do Brasileirão 2011. Na virada da temporada, porém, a diretoria resolveu renovar o vínculo.

Sob o comando de Leão, o Tricolor disputou 44 jogos - foram 26 vitórias, seis empates e 12 derrotas. No Paulistão, o time caiu diante do Santos, na semifinal. Na Copa do Brasil, também na semi, foi eliminado pelo Coritiba. No Brasileirão, três vitórias em casa e três derrotas como visitante em seis jogos.

Fonte: Globo Esporte