Fortaleza supera erro de arbitragem e vence Ceará de virada

A vitória Tricolor por 2 a 1, foi no Castelão, neste domingo 13.

Foram 315 dias de saudades um do outro. Dez meses depois à insana final do Campeonato Cearense do ano passado, Fortaleza e Ceará se reencontraram com muitas caras novas em ambos os lados, mas sem esquecer a rivalidade mútua sempre existente quando os maiores times do Estado ficam frente à frente. A vitória Tricolor por 2 a 1, no primeiro Clássico-Rei de 2016, neste domingo, no Castelão, foi marcada por pouca técnica, um erro grave de arbitragem e o excesso de vontade e cartões. Foi marcada também pela mexida precisa de Marquinhos Santos colocando Núbio Flávio, autor do gol da vitória, no meio da segunda etapa.

Em campo, as lembranças da final do ano passado nos times pareciam mais vivas que nunca. O ritmo alucinante empregado pelos times teve como pimenta do bolo o erro crasso do árbitro Magno Ribeiro, que viu a bola batida na nuca de Lima como se fosse no braço. A falha do homem do apito, estreante em clássicos, inflamou os times e, consequentemente, jogo. Foram seis os cartões amarelos apenas na primeira meia hora de jogo.

A vitória Tricolor por 2 a 1, no primeiro Clássico-Rei de 2016, neste domingo, no Castelão, foi marcada por pouca técnica, um erro grave de arbitragem
A vitória Tricolor por 2 a 1, no primeiro Clássico-Rei de 2016, neste domingo, no Castelão, foi marcada por pouca técnica

Quem também estreava Clássico-Rei eram os técnicos. O Ceará tentava ser acalmado pelo "doido" do Lisca, que até fazia com que o time criasse mais oportunidades. Mais sereno, Marquinhos Santos ditava tranquilidade ao Fortaleza que tinha mais posse de bola, mas que não conseguia ser efetivo nas finalizações. Isso até os 39, quando Anselmo recebeu passe açucarado de Jean Mota para deixar tudo igual no placar.

Em vez de crescer junto com a torcida que se empolgava, o Fortaleza não conseguia reproduzir o controle de antes do gol. No entanto, meio-campo e ataque alvinegros pouco faziam e em nada respeitavam a memória de Gildo, que envergonhado estaria se tivesse acompanhado o Vovô em campo ontem. Méritos também para Marquinhos Santos, que soube a hora certa de por Núbio Flávio em campo para decidir a partida aos 35 da segunda etapa.

Com o resultado, o Fortaleza vai a seis pontos e mantém a liderança do Grupo B1, enquanto o Vovô fica com um ponto na segunda posição do Grupo B2. A vitória leonina, de quebra, põe o time do Pici em vantagem na corrida pela melhor campanha do Estadual com 25 pontos contra 22 do Alvinegro.

O Fortaleza só volta a campo pelo Cearense às 16 horas do próximo sábado, 19, no Castelão, diante do Guarany de Sobral. Antes, na quarta-feira, 16, o Leão estreia no Copa do Brasil fora de casa contra o Imperatriz às 19h15min. Já o Ceará nesta semana joga apenas pelo Estadual. O Vovô recebe o Uniclinic no Presidente Vargas, às 20 horas do sábado.

Fonte: Opovo