Feliz, Fred promete Fluminense ""guerreiro"" na reta final

Fred não escondeu a ansiedade com a chegada da reta final do Campeonato Brasileiro.

Com o celular no ouvido, sorriso no rosto e o olhar distante, Fred chegou ao Aeroporto de Congonhas, na capital paulista, cerca de uma hora após a partida contra o São Paulo. "Filha, papai está indo te encher de abraços", prometia à pequena Geovana. E, pronto para embarcar para Belo Horizonte, o camisa 9, na correria para não perder o voo, ainda quebrou o silêncio para falar sobre a sua volta por cima.

Feliz por mais uma vez ter aguentado atuar os 90 minutos da partida - já havia jogado o tempo inteiro contra o Goiás -, Fred não escondeu a ansiedade com a chegada da reta final do Campeonato Brasileiro. Porém, a duas rodadas do fim da competição, o atacante sabe que o Fluminense não vai ter tarefa fácil e vai precisar ser guerreiro novamente.



"Estou muito feliz, mas é o momento de lutar ainda mais e trabalhar para todos ficarem mais fortes nesta reta final. Não teremos moleza e sabemos que agora vão ser duas batalhas. Mais do que nunca, teremos de ser guerreiros. E nós seremos", prometeu Fred.

A goleada por 4 a 1 diante do São Paulo, a volta à ponta da tabela e o primeiro gol marcado depois de quatro meses de problemas deixaram o centroavante tão satisfeito que ele não se esquivou ao ser perguntado sobre o período em que esteve fora do time se recuperando de dois estiramentos e um edema na panturrilha esquerda.

Acusado por muitos de ter uma vida desregrada, Fred se defendeu. E segundo o atacante, a ajuda de sua família e de seus amigos foi fundamental para a volta por cima. "Não gosto de falar sobre momentos ruins e, com certeza, ter ficado fora tanto tempo foi um deles. O jogador que não atua por estar machucado sempre é o mais perseguido. Comigo não foi diferente. Tomei porrada de todos os lados. Graças a Deus pude contar com o apoio da minha família, dos meus amigos e do grupo para voltar bem. Esse episódio só serviu para eu crescer", lembrou.

O jogador reconheceu ter enfrentado o maior problema da sua carreira nesta temporada. Para Fred, a lesão na panturrilha foi pior do que o estiramento na virilha em 2009. "Por ela ter voltado duas vezes, essa lesão foi ainda pior da que eu tive no ano passado", disse.

Fonte: Terra, www.terra.com.br