Futebol carioca revive bons tempos e coloca 7 na Seleção

Jefferson, Dedé, Cortês, Romulo, Diego Souza, Fred e Ronaldinho chegaram a estar juntos

A justificativa de que alguns dos principais craques brasileiros não foram convocados por atuarem fora do país é válida e faz a diferença, mas não dá para negar que o "upgrade" do futebol carioca nos últimos tempos se reflete na Seleção depois de muito tempo. Diante da Argentina, na última quarta-feira, na metade final do segundo tempo, sete jogadores que atuam no futebol carioca - espalhados pelos quatro grandes, vale ressaltar - estiveram juntos em campo. Sem contar que, ao todo, oito foram chamados e mais dois - Thiago Neves e Renato Abreu - ficaram fora após o primeiro encontro com os arquirrivais. Fato semelhante ocorreu pela última vez na Copa de 1998, quando cinco "cariocas" formavam o grupo de Zagallo.


Futebol carioca revive bons tempos e coloca 7 na Seleção de Mano

Na ocasião, do Botafogo vieram o zagueiro Gonçalves e o atacante Bebeto, do Vasco, o goleiro Carlos Germano, e do Flamengo, o zagueiro Júnior Baiano e o lateral/meia Zé Roberto. Isso sem falar de Edmundo, que se transferira meses antes do Cruz-maltino para a Fiorentina-ITA.

Os clubes paulistas mantiveram sua força da última década e tiveram oito nomes. Na convocação "geral", porém, são apenas dois jogadores

Um dos mais lembrados nas listas de Mano Menezes, ultimamente, Fred destacou o ótimo momento vivido pelo estado, que, não à toa, aparece em quatro das seis primeiras posições do Campeonato Brasileiro e abriga os dois últimos campeões.

- É muito legal, mostra que o trabalho é bem feito e está sendo visto. O Rio é uma grande vitrine - afirmou o camisa 9 tricolor, único representante de seu clube.

Ao lado de Romulo e Diego Souza no Vasco, Dedé também enalteceu os números e espera que eles se mantenham por muito tempo.

- O futebol carioca está em um grande momento mesmo, acho que todos merecemos. Melhorou a estrutura, tem a garotada que está subindo da base cada vez mais preparada e alguns reforços que deram certo. A briga pela liderança mostra isso - disse o zagueiro, presente na convocação "geral", para enfrentar Costa Rica e México, nos dias 7 e 10 do mês que vem.

Antes de 1998, a Copa de 1990 registrou oito nomes vindos do Rio - cinco do Vasco: Acácio, Bismarck, Mazinho, Tita e Bebeto, além de Zé Carlos e Renato Gaúcho, do Flamengo, e Mauro Galvão, do Botafogo. Da década de 80 para trás, era raro ver grandes nomes longe do Brasil. Ainda assim, os estados de São Paulo, que veio a dominar a partir de 2002, e Minas Gerais dividiam as atenções. Nas décadas de 50 e 60, no entanto, os cariocas exerciam a hegemonia, com Vasco e Botafogo, respectivamente, como base do bicampeonato de 1958 e 1962.

Curiosamente, dois oito convocados do Rio, apenas Cortês, Dedé e Diego Souza são nascidos no estado, de fato. Há mineiro, gaúcho, paulista, pernambucano e até paraense.

Confira os jogadores que atuavam no Brasil que foram às últimas cinco Copas:

2010: Gilberto, do Cruzeiro; Kleberson, do Flamengo; Robinho, do Santos

2006: Rogério Ceni e Mineiro, do São Paulo; Ricardinho, do Corinthians

2002: Marcos, do Palmeiras; Rogério Ceni, Kaká e Belletti, do São Paulo; Dida, Ricardinho e Vampeta, do Corinthians; Anderson Polga e Luizão, do Grêmio; Edilson, do Cruzeiro; Juninho Paulista, do Flamengo; Kleberson, do Atlético-PR; Gilberto Silva, do Atlético-MG

1998: Gonçalves e Bebeto, do Botafogo; Júnior Baiano e Zé Roberto, do Flamengo; Carlos Germano, do Vasco; Dida, do Cruzeiro; Taffarel, do Atlético-MG; Zé Carlos, do São Paulo

1994: Muller, Cafu e Zetti, do São Paulo; Zinho e Mazinho, do Palmeiras; Ricardo Rocha, do Vasco; Branco, do Flu; Gilmar, do Fla; Ronaldo, do Cruzeiro; Viola, do Corinthians

1990: Acácio, Bismarck, Mazinho, Tita e Bebeto, do Vasco; Renato Gaúcho e Zé Carlos, do Flamengo; Mauro Galvão, do Botafogo; Taffarel, do Internacional; Ricardo Rocha, São Paulo.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com